Conheça Caiane Brandão, a pontepretana que mostrou samba no pé e encantou Neguinho da Beija Flor na Festa de 114 anos da Ponte

Fotos: Pontepress/ThiagoToledo e
VictorHafner/arquivo pessoal

A celebração dos 114 anos da Ponte Preta, que destacou a igualdade racial, teve muita alegria e confraternização entre os convidados. Mais de mil pessoas passaram momentos marcantes vendo as homenagens ao primeiro time do Brasil e, entre estes convidados, uma jovem torcedora ganhou destaque. Trata-se de Caiane Brandão, de apenas 17 anos, que encantou Neguinho da Beija-Flor com toda a sua desenvoltura no samba. E convenhamos que ganhar elogios de um dos mestres deste gênero musical não é para qualquer uma.

A jovem, que vem aos jogos da Ponte, conta o que sentiu ao subir no palco e mostrar seu talento. “Foi muito legal. Fique muito feliz de ele ter me chamado, porque consegui juntar as duas coisas que eu gosto: a Ponte Preta e o samba. Sou muito fã do Neguinho da Beija-Flor e adorei a festa”, afirma Caiane, que conta ser torcedora da Macaca por conta da influência da família.

“A família inteira é pontepretana. Venho desde pequenininha, desde a barriga da minha mãe. Assisto a todos os jogos, sempre que posso venho ao campo torcer. Meu pai é quem me traz aos jogos. Sempre trouxe, compra camisa e sempre me incentiva”, diz a jovem.

A jovem e bela torcedora diz que quando criança entrava no gramado com os atletas como mascotinha – como fazem dezenas de crianças nas partidas do Majestoso – e revela quem são seus ídolos. “Quando era pequena eu gostava bastante de entrar no campo com os jogadores. Agora não entro mais, mas vejo as crianças entrarem. Adorei o Renato Cajá de volta e sou muito fã do Adrianinho”, ressalta.

 

Família alvinegra

O pai de Caiane, Francisco Carlos Ribeiro, é a maior influência da jovem e conta como procura, como pai, incutir na sua filha a paixão pela alvinegra. “Na verdade são as duas paixões na minha vida. Tirando a minha esposa, é a Ponte Preta em primeiro lugar, e depois a minha filha. Esses dois tipos de paixão não se explica, simplesmente se vive”, afirma Francisco, que tem opinião compartilhada pela esposa, Andreia Brandão Ribeiro, sobre a paixão da família pela Macaca.

“Para mim é tranquilo porque eu também sou pontepretana, também venho ao campo e torço muito pela Macaquinha”, diz Andreia, que acha muito bacana o destaque que a filha ganhou na festa de 114 anos da Ponte. “Com certeza eu fique muito feliz. Ela é assim mesmo, uma menina carismática, e eu adorei. Se um dia ela for musa do clube, eu vou ficar super feliz”, completa.

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS