Técnico interino Brigatti se emociona com vitória da Ponte sobre o Ituano e diz que foi importante resgatar o espírito de luta nos atletas

Foto:PontePress/FábioLeoni

A vitória da Ponte Preta sobre o Ituano, pelo placar de 1 a 0, na noite desse domingo (5), em Itu, foi especial para o técnico interino João Brigatti – o nome do novo treinador da Macaca, que deverá assumir o time ainda nesta semana, tem previsão de ser divulgado ainda nesta segunda (6). No comando da equipe na vitória que levou a Macaca à liderança do grupo e à quarta posição na classificação geral do Paulista, Brigatti se emocionou com a conquista dos três pontos após uma semana atribuladal no clube.

“Não tinha pessoa mais feliz no mundo como eu na noite deste domingo. Sou pontepretano, nasci dentro da Ponte Preta e comandar uma equipe, ajudar e ter a ajuda dos jogadores para conseguir uma vitória como essa, eu sendo sincero, me emociono muito. Comandando a equipe pela primeira vez, depois da saída do Felipe Moreira, meu amigo, conquistamos uma vitória com cara de Ponte Preta. Uma garra tremenda dos jogadores e o resultado esta aí. A liderança do grupo nos deixa muito felizes, encaminha uma classificação que será muito importante para o clube”, comemora Brigatti, que explica sua ligação com o clube e o trabalho que fez para recuperar o grupo para o duelo diante do Ituano.

“A vida dá muitas voltas. Depois de dez anos que sai da Ponte Preta, eu segui minha carreira e adquiri uma bagagem muito grande em outros clubes que eu passei. Agradeço ao Mazola, pois foram quatro anos como auxiliar técnico dele, mais um ano e meio na Jamaica como auxiliar técnico, mas um ano e meio na Coréia, também como auxiliar. Recebi o convite de voltar para a Ponte e aceitei prontalmente. Estava vindo de Maceió para Campinas, liguei para o meu filho e disse que estava tendo uma proposta da Ponte. Sem brincadeira, ele disse que eu teria que aceitar na hora. Eu nem tinha dado meu ok ainda para o presidente. Isso me emociona demais. Estou muito feliz”, revela o técnico, que acrescenta.

“Foi uma vitória com cara de Ponte. É isso que a torcida quer ver. Se perdermos muito gols, isso são detalhes, o que importa é o resgate desse time. Depois de uma situação difícil na quinta-feira eu falei ao grupo que ninguém podia dizer que eles não suam a camisa pela Ponte, que acreditassem mais em cada um deles, pois era possível vir aqui, vencer o Ituano e qualquer time do Campeonato Paulista. Esta aí a resposta. Acho que eles assimilaram bem e fico feliz por isso”, explica.

Brigatti reforça o trabalho que fez junto ao grupo nesses dias em que assumiu o comando do elenco. “Se não deu tempo de treinarmos, deu tempo de visualizarmos e estudarmos o adversário. Fiz uma caixa na frente dos dois volantes e dos nossos dois zagueiros, porque a equipe do Ituano gosta de atraiar o adversário e jogar no contra-ataque. Nós não caímos na armadilha deles. Atuamos pelas laterais, usando as mesmas situações e esquemas de jogo que eles usam. Fomos muito bem. Com muitas bolas paradas, aumentamos a estatura da equipe com a escalação do Naldo e acho que deu certo”, diz o técnico, que prossegue na explicação.

“O Lucca estava sendo utilizado como meia e, no meu modo de ver, não estava rendendo o que se esperava. Então por que não utilizar o Ravanelli? E com essa caixa que fizemos, com os dois volantes na frente dos dois zagueiros, deu mais liberdade para ele trabalhar. Ele só vinha até o meio de campo e não precisava fazer a marcação. Aí liberava o Lucca e o Clayson pelas beiradas, para eles jogarems mais. Foi esse o pensamento e deu certo”, destaca.

Independentemente do bom trabalho mostrado ontem, Brigatti rechaça qualquer possibilidade de ser efetivado como técnico. “Eu sou funcionário da Ponte Preta, hoje eu sou auxiliar técnico do clube. Eu vislumbro sim ser técnico um dia, mas para isso estou me preparando bastante e falta muito,  ainda preciso de uma preparação muito melhor para poder virar treinador”, acredita.

 Brigatti  finaliza: “Vivo a Ponte Preta há 35 anos e sempre foi muito difícil. E quando acontece esse tipo de vitória o torcedor sai daqui com a alma lavada. E é isso que queremos. Estou muito feliz de proporcionar essa alegria para a torcida da Ponte”.

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS