De volta ao Majestoso, Fernando Bob diz se sentir em casa, afirma que a Ponte está gravada em sua história e se coloca a disposição para enfrentar o RB

Foto:PontePress/ThiagoToledo 

O conhecido refrão sobre o chapelito aplicado por Fernando Bob  pode voltar a ser entoado nas arquibancadas do Majestosoajestoso. O volante está de volta ao Majestoso um ano após deixar o clube e foi oficialmente (re) apresentado nesta sexta-feira (17) pelo presidente da Ponte Preta Vanderlei Pereira. Bob falou sobre a alegria em retornar ao Moisés Lucarelli.

“Fiquei muito feliz quando o Vanderlei me ligou. Conheço todo mundo aqui e estou muito feliz em poder ajudar. Me sinto bem aqui, me sinto em casa e sou muito grato ao time e ao acolhimento da torcida. Não tem nem como esquecer a Ponte: está gravado na minha história, por isso estou feliz de voltar e minha família também. Sei da importância que é vestir essa camisa, afinal joguei aqui quase três anos”, explicou. 

Questionado se está pronto para entrar em campo já  neste sábado contra o Red Bull, Bob garantiu que sim. “A gente tem que estar sempre preparado. Fiz uma boa pré-temporada, estou bem para dar o meu máximo e ajudar a Ponte. Estou um pouco fora de ritmo apenas, mas se o Felipe precisar estou  à disposição para ajudar.  A gente sabe da dificuldade do Campeonato Paulista e estamos aí para somar. Sempre dei o meu máximo e podem esperar muita luta para ajudar os meus companheiros e a Ponte”, declarou.

Bob espera continuar escrevendo uma linda história na Ponte Preta.“Se sentir bem no seu trabalho, não tem coisa melhor do que isso. Tenho muitos amigos aqui, estou me sentindo bem. Quando comentei com a minha esposa que a gente ia voltar, até parece que ela ia jogar no meu lugar. Quero dar continuidade a minha história aqui na Ponte. Falei até com o Adrianinho, pedi permissão para ele pra voltar”, brinca, emendando: “ Enfim, estou me sentindo totalmente em casa.” 
 

Pottker

Após a coletiva de apresentação do volante Fernando Bob, o gerente de futebol Gustavo Bueno atendeu a imprensa para falar sobre a ida do atacante Pottker para o Internacional, que ocorrerá após a disputa do Campeonato Paulista. “Acabamos definindo a ida do atacante Pottker para o Internacional, depois do campeonato estadual, de forma definitiva. Ele permanece no Paulista e após isso se apresenta ao Inter”. 

Bueno afirmou que a Ponte já esperava ser difícil segurar o atleta ,devido às boas atuações em 2016. “A visibilidade e o desempenho dele dentro de campo já nos fazia imaginar que surgiriam propostas para esse ano pelo Pottker. O atleta teve uma proposta de fora também, mas optou permanecer no Brasil. E teve a negociação com o Corinthians antes, mas acabou não acontecendo”, explicou. 

Gustavo explicou a negociação. “Entre Ponte Preta e Internacional  ficou acertado uma compensação financeira para a Ponte e, ainda, a Ponte ficou com um percentual dos direitos econômicos para uma venda futura, bem como negociamos a vinda do Bob para cá sem ônus”, afirmou. 

De acordo com Bueno a Ponte está atenta ao mercado para buscar uma reposição ao lugar de Pottker. “Com relação a reposição, nós estamos de olho no mercado. Sabemos que é difícil. Cabe a nós buscar para repor um atleta a altura para defender a Ponte como o Pottker fazia. Também estamos tentando o Cajá. Todo jogador que possa agregar a Ponte e dentro da nossa realidade nós vamos tentar trazer. Temos quatro vagas para fechar até o dia três de março.”

Em relação o Cajá, a Ponte tenta acertar uma composição de salários com o Bahia. “Estamos trabalhando essa situação. Temos um limite financeiro dentro do orçamento da Ponte. O Cajá tem interesse de vir. Estamos tentando ajustar valores para finalizar o mais rápido possível. Desde o começo da negociação com o Cajá, sempre deixei claro o que a Ponte tem condições de assumir e cumprir. Nós fizemos uma proposta e agora esperamos uma resposta do Bahia. Temos que respeitar o vínculo do atleta.”

 Luís Fabiano

Sobre o fato de o atacante Luís Fabiano ter fechado com o Vasco, o gerente de futebol  relembrou as conversas tidas com o atleta. “A Ponte se reuniu com o Luís Fabiano, fizemos uma proposta, colocamos as condições, mostramos total interesse em contar com o atleta. Durante esse processo de desligamento na China falei com ele por várias vezes por telefone, e ele disse que nos daria uma resposta. Recebi uma mensagem dele dizendo que tinha rescindido o contrato e ele havia dito que a primeira opção assim que houvesse o desligamento da China seria a Ponte, mas isso não ocorreu. Temos que respeitar a decisão dele”, finalizou .

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS