Eduardo Baptista elogia postura e maturidade da equipe na vitória contra o Figueirense, e espera sequência difícil de jogos nesse início de returno

 

Foto:PontePress/DanielRibeiro

Os jogadores da Ponte já alertavam durante a semana: quem esperasse outra goleada contra o Figueirense estava muito enganado. E realmente o que se viu em campo na última noite de sábado foi uma partida muito disputada e equilibrada, mas com muita inteligência e atitude em campo, a Macaca começou o segundo turno com vitória por 2 a 0 contra o time de Santa Catarina, para alegria do torcedor no Majestoso.

“Foi um jogo difícil. As equipes do Argel são muito aguerridas e tínhamos que ter paciência. O Carlos Alberto buscava espaço entre as nossas linhas, com calma marcamos bem e construímos o resultado. Costuramos a bola e soubemos pressionar e resguardar também”, avalia o treinador Eduardo Baptista.

O treinador elogia a postura da equipe na partida como um todo. “Com o gol logo no início do segundo tempo as coisas ficaram melhores pra nós, tivemos mais chances para ampliar num jogo complicado como toda partida da Série A. Mérito para a equipe toda, foi até difícil substituir ontem, porque todos estavam muito bem”, explica. 
 

Sobre a substituição de Pottker, especificamente, o comandante alvinegro esclarece que ela ocorreu por desgaste.  “Ali dentro de campo nós temos que ser racionais. O Pottker fez uma grande partida e depois cansou. E na entrada do Wellington ele logo conseguiu chegar na área e passou a bola pro Roger marcar. Essa semana treinamos muito várias situações e essa foi uma delas”, diz.

O treinador destacou ainda que o sistema defensivo não permitiu nenhuma chance clara de gol do Figueirense. “Nossa defesa mostrou muito equilíbrio ontem, não deu espaços para o adversário. Marcamos muito bem o Carlos Alberto, responsável por criar as jogadas. Fizemos 1 a 0 e soubemos nos fechar. Apenas mexi para adiantarmos o time e não recuarmos muito”, pontua. 

O treinador fala ainda sobre os próximos desafios da Macaca na competição. “A Ponte tem uma sequência muito dura. Nós vamos enfrentar cinco candidatos ao título nas próximas rodadas. Se sairmos bem desses confrontos, nós nos qualificamos para alvos maiores. Fazer os três pontos ontem era essencial, pois agora teremos jogos contra os times mais qualificados do futebol brasileiro, com salários astronômicos. Temos que pensar jogo a jogo e encarar de igual para igual. E ficar atentos e corrigir detalhes”, finaliza.

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS