Eduardo Baptista valoriza vitória diante do Botafogo e destaca apoio da torcida contra os cariocas

Foto:PontePress/FábioLeoni

Após a boa vitória por 2 a 0 contra o Botafogo-RJ ontem, o técnico Eduardo Baptista valoriza mais um bom resultado conquistado pela Macaca – que já treinou na manhã desta sexta (5), de olho no confronto contra o Coritiba no final de semana  – e enaltece o empenho dos atletas. “Foi o jogo mais difícil em casa, contra uma equipe que havia vencido recentemente o Palmeiras de forma convincente. Mas a Ponte estava em um dia equilibrado, marcando as ações do Botafogo. Conseguimos neutralizar as saídas do Camilo, as bolas longas dos seus zagueiros e marcamos bem”, diz.

O treinador ressalta que o elenco alvinegro soube atuar com calma. “A Ponte teve paciência, procurou o jogo, mesmo com a boa marcação do adversário, e tentamos encontrar os espaços. Soubemos construir o resultado, cientes de que o Botafogo estaria pronto para contra-atacar de forma rápida. Fomos muito bem nisso e conquistamos a vitória”, acrescenta Eduardo, que avalia de forma positiva os 27 pontos somados até o momento no Brasileiro.

“Nossa pontuação é muito boa. Estamos brigando entre os oito ou seis melhores, tirando alguns fatos que ocorreram poderia estar até com uma pontuação melhor. Conseguimos bater um ponto em relação ao ano passado e com uma rodada de antecedência se comparado a 2015. O time hoje é muito mais maduro do que o que começou o campeonato e estamos otimistas em relação ao segundo turno.”

O técnico destaca a força da Nação Pontepretana diante do Botafogo. “A torcida foi importante, empurrou a todo momento e, quando o jogo é muito igual, necessitamos desse apoio. A torcida entendeu a dificuldade do jogo e contamos com  o equilíbrio da nossa torcida que nos incentivou em um jogo muito difícil”, ressalta.

O treinador enfatiza a diferença de orçamentos entre os times no Brasileiro. “Lutamos contra uma discriminação financeira absurda. Tem times atrás de nós que têm quatro ou cinco jogadores que, com salários somados, já dá a nossa folha inteira. E temos que por isso fazer valer o fator casa. Em Campinas temos que ser diferentes e fora de casa enfrentar de igual para igual. Mas em casa a Ponte é um time muito consistente, agressiva e a torcida foi fundamental e nos apoiou do primeiro ao último minuto”, reforça.

O comandante finaliza falando sobre o que a Ponte tem de buscar no campeonato. “O ideal é fazer o máximo de pontos possíveis. Se chegarmos aos 30 pontos com um primeiro turno em que jogamos uma partida a mais fora de casa, será excepcional. Vamos chegar ao segundo turno mais amadurecidos, sabendo o que queremos e buscando algo a mais. A primeira meta é buscar a pontuação de manutenção, após isso, diminuindo a distância da pontuação de G4, sonhar um pouco mais”, completa.

 

 

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS