Autor do gol no empate da última rodada, William ressalta: atacante tem que ter obediência tática e concentração

 

Marcar gol é o objetivo e o desejo de todo atacante. Para o pontepretano William, autor do gol de empate da macaca na última rodada, é também uma questão de dedicação e foco. Mais ainda, diz, é preciso que o gol saia sem que o jogador deixe de cumprir com as demais funções determinadas pelo treinador. 
 
“Quando você procura desempenhar uma função tática que o treinador pede em prol da equipe, as coisas acontecem. Tem muito centroavante que gosta de ficar ali, esperar a bola vir para tentar fazer o gol. Eu procuro jogar para a equipe, fazer a marcação que o treinador pede e, como tenho feito isso, as oportunidades têm aparecido. É devido a essa obediência tática e concentração nos jogos que o gol sai”, diz.
 
Além disso, William elenca tranqüilidade como uma qualidade obrigatória na posição. “Às vezes o centroavante tem uma, duas oportunidades. Às vezes, nenhuma. Quando o jogo está muito difícil, como no contra o São Bernardo, eu procuro me concentrar para que se eu tiver uma eu possa fazer o gol. Naquele jogo eu tive duas. Uma o zagueiro deu o carrinho e a outra eu já cheguei chapando a bola. Então tem que ter essa tranquilidade para você fazer. Mas isso se conquista nos treinamentos, no dia a dia, quando você se empenha bastante”, explica.
 
O jogador ressalta que as equipes que vêm a Campinas tem apresentado uma postura muito mais combativa por causa da boa campanha alvinegra. “Hoje o alvo é a Ponte, todo mundo vai querer bater a Ponte. Eles sabem que a gente tem um contra ataque veloz que vai pra cima. Então todo mundo vem para trás da linha da bola para dificultar essa entrada nossa. Mas aos poucos vamos encaixando o nosso futebol, as jogadas vão acontecendo, os gols vão saindo e vamos conseguindo os nossos resultados”, finaliza.
 

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS