Até o último segundo! Macaca promete lutar até o final em busca do título e Kleina ressalta o que quer do time: foco, energia, dedicação e cara de Ponte Preta

Foto:PontePress/FábioLeoni

Sim, é uma tarefa muito difícil. Vencer por pelo menos três gols de diferença um adversário forte na casa dele, com as arquibancadas lotadas de torcedores do oponente. Mas não é impossível e já foi feito antes pela própria Ponte Preta, em 6 de novembro de 1980, quando a esquadra comandada por Dicá venceu a esquete capitaneada por Sócrates por 3 a 0 em um Morumbi lotado por mais de 70 mil torcedores. A ordem, então, é acreditar e jogar bola até o último segundo do confronto marcado para se iniciar às 16 horas deste domingo (7) e que vale o caneco do Paulistão 2017.

“Temos que ter tranquilidade, foco até o final e lutar pelos objetivos que são nossos, do time e da torcida. O a adversário foi superior no Majestoso, sim, mas cometemos falhas, tivemos um jogo atípico na semana passada e hoje tem de ser diferente. Em campo temos que ter energia, dedicação e a cara da Ponte Preta, se queremos conquistar esse feito inédito, fazer desta partida um jogo épico da Ponte”, diz o técnico Gilson Kleina.

O treinador afirma que o confronto inicial entre as equipes, apesar de ditar a história deste jogo, não deve ser considerado como regra. “Todos estão cientes que tivemos um jogo muito abaixo. Não quero tirar mérito do Corinthians, que jogou bem e se aproveitou de nossas falhas, mas foi tudo muito atípico: tomamos gols que não acontecem normalmente, deixamos de fazer nossa compactação, transição rápida, aproximação, ficou muito aquém. Então antes de fazer resultado, temos que resgatar identidade do nosso time, temos 90 minutos e mais uma oportunidade que precisamos aproveitar.”

Kleina conta que durante a semana o trabalho foi focado na autoestima do elenco e na organização tático, para que a Ponte vá buscar o que deixou de fazer no primeiro jogo. “Tenho a mesma confiança que tinha antes e quando nos reapresentamos na última terça falamos sobre isso: ou ficamos lamentando ou resgatamos nossa identidade. Não se faz três gols de qualquer maneira, temos que trabalhar isso, construir. Então vamos trabalhar em cima do primeiro, jogando como sabemos jogar, e as coisas se seguirão”, diz.

O comandante alvinegro enfatiza que ninguém do grupo quer fazer menos que o máximo hoje, até porque todos ficaram decepcionados com a primeira partida. “Em momento algum o grupo fez oba oba antes do primeiro confronto e ficou muito sentido com o resultado. Ficamos tristes em especial porque nossa torcida nos carregou no colo, nos trouxe até aqui e a gente não fez apresentação digna pro torcedor da Ponte. Então vamos fazer de tudo, lutar até o final. Esta escalada veio com mérito dos jogadores e vamos fazer o máximo pra terminar bem”, afirma.

Kleina faz questão de  agradecer o apoio da torcida – que “sofre, assimila e segue apoiando o time até o final”  – e revela que recebeu centenas de mensagens de apoio. “Até peço desculpas por não conseguir retornar, foram muitas mensagens de motivação por whatsapp, telefonemas e cartas,  e isso nos dá forças e convicção no trabalho. Toda palavra de incentivo é válida e penso que o torcedor quer é que resgatemos o que fizemos pra chegar na final, se fizermos isso estaremos no caminho certo. O torcedor põe sua alma no campo e sabemos que é isso que representaremos, porém temos que ter foco e dar um passo de cada vez , de maneira consistente, acreditando até o final.”

Para a partida de logo mais o time terá a volta do zagueiro Marlon, que cumpriu suspensão, porém Yago deve ficar de fora. “Ele ainda sente fortes dores e a princípio não deverá ter condições de jogo, está praticamente fora. Em isso ocorrendo definiremos o substituto. Não querer fazer surpresa, mas estamos trabalhando opções e pegando informação até antes do jogo pra definir”, conta, acrescentando que a opção por três zagueiros é uma possibilidade que está sendo analisada.

“Não necessariamente faremos isso para este jogo, mas é algo que estamos analisando até porque na terça já temos outra decisão pela Sulamericana, no domingo seguinte começa o Brasileirão e muita coisa vai mudar de um jogo para o outro, não teremos jogadores como o Pottker, por exemplo, que faz sua última partida hoje e segue para o Internacional. Então  trabalho um plano B, pois com três zagueiros podemos ser consistentes e com jogo aéreo forte, ficamos com os alas liberados, enfim, é uma opção pensando no futuro e em não ser sempre previsível”, esclarece.

A decisão desta tarde tem transmissão pela TV Globo, em sinal aberto, e pela SporTV. Para quem preferir ouvir pelas rádios, as opções são a FM 99,1 , AM 870 e 1170, bem como as webradios Alberto César, PonteNews e Macacada Reunida.

 

Notícias Recentes

NOTA DE ESCLARECIMENTO: IVAN

A Ponte Preta informa que, diferentemente do que foi divulgado pelo site Futebol Interior, a Ponte Preta possuí 100% dos direitos econômicos do goleiro Ivan e nem poderia ser diferente, uma vez que a FIFA não permite a transmissão

Leia mais »

REDES SOCIAIS