Em jogo com pênalti não-marcado pra Ponte e gol legítimo de Borges anulado injustamente, Macaca perde por 2 a 1 para o Cruzeiro

Foto:PontePress/VictorHafner

Em uma partida cuja vitória não foi da Macaca graças a erros capitais do árbitro, a Ponte Preta perdeu por 2 a 1 para o Cruzeiro na noite desta quarta-feira, em um Majestoso perplexo com a atuação do juiz Emerson Sobral. O árbitro inverteu faltas, laterais e escanteios que eram a favor da Ponte, deixou de anotar um pênalti claro sobre Borges e anulou um gol legítimo da Macaca. Além disso, no segundo gol do Cruzeiro houve impedimento não dado do atleta que passou a bola para o atacante Marcos Vinícius.

A partida começou com  o Cruzeiro ameaçando vir para cima da Ponte, mas não passava da defesa, que teve boa atuações de Fábio Xavier e do estreante Ferron. A partir daí, a Ponte começou a tomar as iniciativas e o time mineiro resolveu apostar no contra-ataque, o que se tornaria a tônica do jogo. Aos 25 minutos, na melhor chance da Macaca no primeiro tempo, Biro Biro chutou de longe, uma bomba, mas Fábio espalmou.

Aos 42, em rápido contra-ataque, Willians desceu com rapidez, tocou para Leandro Damião que retornou a bola pro próprio Willians chutar forte de fora da área. Marcelo Lomba se esticou inteiro e chegou a tocar na bola, mas não conseguiu impedir o gol do Cruzeiro. No lance seguinte, João Paulo rapidamente chegou ao campo de ataque, mas foi barrado com falta. Na sequência, Ferron cabeceou, a bola desviou em Manoel e foi para escanteio, não marcado pelo juiz.

No intervalo, Bady deu lugar a Diego Oliveira, que logo aos cinco minutos quase empatou o jogo, após dominar a bola e mandar um forte chute de canhota contra o gol de Fábio. A bola passou raspando no travessão. A Ponte foi pra cima e o Cruzeiro foi segurando o jogo. Aos dez, Leandro Damião caiu no chão após a bola bater nele e demorou a se levantar, o que fez quando o carrinho de maca se aproximou, sem necessidade alguma de atendimento médico. Aos 13, Diego Oliveira arrancou com rapidez e chutou com força. Fábio fez bela defesa, mas no rebote Biro Biro pegou, ajeitou e marcou um golaço. 1 a 1.

Doriva então tirou Felipe Azevedo para a entrada de Adrianinho. A Ponte continuou indo pra cima, mas foi prejudicada pela arbitragem em alguns lances, como a inversão de uma falta sobre Diego Oliveira anotada corretamente pelo bandeira e a marcação de uma falta de ataque inexistente após belo lance de Borges e Diego Oliveira.

Aos 28, novo ataque da Ponte Preta. Pela direita, Rodinei cruzou na área, Ceará cortou e Adrianinho chutou à esquerda do gol de Fábio. Aos 32, Biro Biro sentiu câimbras e foi substituído por Clayson. Aos 36, o árbitro não marcou pênalti claro dado em cima de Borges: o jogador levou uma gravata na área do Cruzeiro, dada por Manoel, e o juiz ignorou.

Na sequência, Borges balançou as redes após bola tocada de cabeça por jogador do Cruzeiro, mas o árbitro novamente errou e deu impedimento, anulando gol legítimo da Ponte. A Ponte continuou indo pra cima e o Cruzeiro explorando os contrataques, com Lomba fazendo mais uma brilhante defesa.

Instantes depois, Clayson deu belo drible em Ceará, mas foi derrubado com violência por Ceará, que levou o amarelo. Nos minutos finais, após verdadeira blitz da Ponte na área e com Borges mancando, o Cruzeiro veio em novo contrataque e William, impedido, cruza para Marcos Vinicius, que chuta e Bob bloqueia, mas a bola volta para os pés do jogador que marca o segundo em lance irregular.

Com o fim de jogo, os atletas da Ponte Preta protestaram e o juiz expulsou Biro Biro e o auxiliar técnico Eduardo, ambos que estavam no banco e questionaram a arbitragem.

Ficha Técnica

Ponte Preta – Marcelo Lomba; Rodinei, Ferron, Renato Chaves, João Paulo, Elton e Fernando Bob; Bady (Diego Oliveira), Felipe Azevedo (Adrianinho), Borges e Biro Biro

Fábio; Ceará, Manoel, Bruno Rodrigo, Pará e Willians; Henrique, Ariel Cabral (Marcos Vinicius), Allano; Williane Leandro Damião

Cartões amarelos: Bob e Renato Chaves (Ponte) e Alano (Cruzeiro)
Cartão vermelho: Biro Biro

Público: 5.343
Renda: R$ 82.690,00

Árbitro: Emerson Sobral. Assistentes: Clóvis Amaral da Silva e Bruno César Chaves Vieira

 

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS