Após treinar no Paraná,Ponte volta a Campinas e GK começa a definir time que enfrentará o Confiança

Foto:PontePress/ThiagoToledo

 

 

A Ponte Preta treinou no Paraná na manhã desta terça (16) e retornou no final da tarde para Campinas. O foco agora, como não poderia deixar de ser, é fazer de tudo para vencer o Confiança em Aracaju na tarde de sábado (20) e garantir a permanência na série B antes da última rodada da competição.  “Deixamos a derrota lá em Londrina: só dependemos de nós mesmos e temos que colocar cabeça no lugar. Vamos ver as condições dos atletas que ficaram no Moisés se recuperando e trabalhar para resolver os erros e retomar nosso futebol. Nesta quarta já começamos a montar equipe pra viajar na quinta-feira e fazer um grande jogo contra o Confiança”, diz o técnico Gilson Kleina.

O treinador faz uma avaliação sobre a derrota na última rodada. “Fizemos um jogo tecnicamente um pouco abaixo. Chegamos com o emocional fortalecido, vínhamos de cinco jogos invictos e fazendo decisão em cima de decisão , e continuaremos com esse pensamento.  Mas a gente não estava 100% na entrega, como vinha acontecendo, talvez até porque a partida contra o Botafogo nos exigiu muito também. Claro que gostaríamos de já ter antecipado a manutenção na série B no Paraná, mas chega todo mundo vivo nesta rodada e depende de nós”, reitera.

Ele acrescenta: “Sabíamos o que íamos enfrentar em Londrina, também era uma decisão para o adversário. Começamos jogo na frente, eles começaram a fazer volume ofensivo. Era um jogo muito físico, para imposição, e não jogo de posse. Infelizmente fizemos ainda duas substituições por lesão e tomamos gols num pênalti e numa jogada pelo lado que passou por toda área, algo em que até então estávamos seguros. São erros que acontecem, que passam pela situação de querer resolver, um campo em que a bola quica demais e tínhamos que ter uma leitura mais rápida. Agora é corrigir, conversar.”

Na avaliação de Kleina, o resultado de ontem foi injusto. “Acho que o justo seria o empate, pelo que os times fizeram. Nossa intensidade foi prejudicada, mas também vejo que o Londrina só tinha o trabalho pelo lado. Tivemos a transição ofensiva e em dois lances que o Iago sairia na cara do gol, puxaram a camisa dele, e o árbitro nem falta deu. Também tivemos grandes contra-ataques”, acredita.

O treinador agora foca na decisão de quem irá colocar em campo, já que terá a volta do atacante Rodrigão, que cumpriu suspensão, e a ausência de Fábio Sanches, suspenso pelo terceiro amarelo,. Vamos ver que situação montar, ver quem está inteiro, para termos uma equipe forte, com saúde e equilíbrio mental para vencer. É acreditar e gerar otimismo, ser positivo. Quem acredita pode sair dessa situação. Temos de levantar a cabeça e deixar de lado o pessimismo, mas não a realidade, para conquistarmos em Aracajú os três pontos”, conclui.

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS