Após empate com o Bahia, Carpegiani elogia domínio da Ponte, mas critica falta de mobilidade do time

 

Na noite desse sábado (13), a Ponte Preta jogou contra o Bahia e o placar terminou da mesma forma com que começou, 0 a 0. O treinador Paulo Cesar Carpegiani analisa a atuação pontepretana e aponta os pontos que gostou e os que não gostou da equipe. “Foi um jogo bastante truncado. A equipe do Bahia é veloz e muito perigosa. Nós tivemos uma marcação muito forte, mas encontramos dificuldades para jogar. O domínio do jogo sempre foi nosso, mas faltou uma maior mobilidade no meio campo. Tivemos oportunidades de fazer o gol e infelizmente ele não saiu”, lamenta.
 
Durante o jogo, o atacante William teve a oportunidade de marcar em duas cobranças de pênalti, mas ambas pararam nas mãos do goleiro Marcelo Lomba. Carpegiani faz questão de não colocar a culpa do resultado no camisa 9 pontepretano. “Não podemos culpar o William. Ele é um matador e tem feito muitos gols importantes. Hoje ficamos com esse gosto amargo de que poderíamos ter vencido, mas quando o time perde todos perdem, a culpa é de todos. O mesmo vale para este empate”, diz.
 
A próxima partida da Macaca no Brasileirão será no domingo (21) contra o Atlético Mineiro em Belo Horizonte. Porém, a equipe mineira está tentando adiar o confronto em virtude da disputa da final da Libertadores da América. Segundo Carpegiani, isso será prejudicial para a Ponte.
 
“Na condição que nós estamos, atrasarmos um jogo é ficar lá atrás e vai nos deixar em uma situação incômoda. Entendemos a posição do Atlético, mas eu não gostaria de atrasar esse jogo, até porque isso não foi pedido dentro do prazo correto”, diz o comandante alvinegro.

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS