Apesar da derrota, técnico Jorginho acredita que equipe ainda tem condição de escapar do rebaixamento: faltam dez jogos e temos que buscar nossos pontos

 

Crédito obrigatório para reprodução da foto:
PontePress/DJotaCarvalho

 

A Ponte Preta foi superada pelo Santos na noite de ontem (12), no Pacaembu, pelo placar de 2 a 1. Mesmo com o resultado negativo, o técnico Jorginho acredita no potencial do time e reafirma que há tempo e condições para o time escapar do rebaixamento.  “Não tenha dúvida que o resultado de ontem nos entristece, mas precisamos continuar lutando, trabalhando. Sabemos que é difícil, mas temos condições. Faltam dez jogos e temos que buscar nossos pontos”, diz o comandante.

O treinador faz uma avaliação sobre o embate de ontem. “Infelizmente o que vimos quase que tem sido uma constância: nossa equipe melhor em campo, mais bem organizada, taticamente bem consistente, chegando com força ao ataque, criando as oportunidades, mas infelizmente não conseguindo concretizar os nossos gols, para que saíssemos na frente. Tivemos uma infelicidade no primeiro gol, mas de nada adianta nós jogarmos bem, a equipe estar bem montada e nós não conseguirmos nossa pontuação.”

Jorginho ressalta o trabalho psicológico que tem feito também com os atletas.  “Há conversa individual, em grupo, estamos o tempo todo mostrando para eles a realidade do que acontece em um jogo. Do que erramos, daquilo que é positivo, nós temos mostrando muito o posicionamento da equipe, fazendo as correções necessárias, mostrando a superioridade que estamos tendo nos jogos sem alcançar nossos objetivos. Sabemos que está faltando naquele momento final, seja o passe ou a conclusão. Infelizmente não aconteceu e é continuar trabalhando esse emocional dos jogadores porque nossos jogos em casa são fundamentais e, de repente, pegar  um ou mais pontos fora de casa podem ajudar a alcançarmos nosso objetivo.”

Jorginho também comenta sobre a postura da equipe na partida diante do Santos. “Nós mudamos um pouco a forma da equipe jogar de um tempo para o outro. Nós tivemos que nos expor um pouco mais, perdendo um pouco da força do meio de campo, mas ganhamos em força ofensiva, no caso do Leonardo, e acabamos tomando o gol. Isso não é fácil para o emocional do atleta, mas conseguimos recuperar, a equipe foi em cima, conseguiu fazer o gol e com certeza poderia ter empatado. Fomos consistentes, até mesmo nas bolas paradas, e no segundo tempo também conseguimos ser superiores ao time do Santos, mas não foi o suficiente”, completa.

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS