Ponte treina na manhã desta sexta-feira (09) e Alexandro, que está sendo comparado ao ex-atleta Monga pela garra e alegria, comemora adaptação ao clube e dispara: eu sou um macacão

Crédito obrigatório para a reprodução da foto:
PontePress/ThiagoToledo

 

A equipe da Ponte Preta realiza seu último treinamento na manhã desta sexta-feira (08), antes de enfrentar o ABC, no sábado às 16h20 e o atacante Alexandro, que vem tendo um desempenho importante, não vê a hora de vencer pela Ponte. O atacante – que vem sendo comparado por muitos na mídia ao ex-jogador Monga pela garra e alegria – comemora sua adaptação no clube e quer dar alegrias à torcida o quanto antes.

“Eu não esperava que minha adaptação fosse tão rápida assim aqui na Ponte Preta. Meu estilo de jogo é o que venho demonstrando, de raça ,e a torcida gosta disso. Quando fico dentro de campo demonstro e ainda estou metendo gol. Espero não parar por aí. Quero dar mais e mais alegrias a essa torcida que merece tanto. Se eu sou a cara da Macaca? Já  sou um macacão”, afirma Alexandro, que acredita em um bom desempenho da Macaca neste final de semana.

“Nosso time está bastante confiante. Essa classificação deu um ânimo muito grande para o nós. Está faltando uma vitória, mas o time está bem focado, crente que sairá nesse sábado. Todos que torcem pela gente podem ter certeza que a primeira vitória virá. Eu nunca ví nada igual como essa torcida. Ela incentiva o nosso time a todo o momento e não podemos desapontá-los”, diz o jogador.

Alexandro também comenta sobre a última partida diante do Paraná Clube, onde fez um gol no tempo normal e converteu sua cobrança na decisão por pênaltis. “Graças a Deus fui feliz em fazer um gol e fui para a torcida, que tem sido maravilhosa apoiando nosso time durante os 90 minutos. E depois foi o pênalti. Fui com frieza, concentrado e abri os braços estilo Cristo Redentor e fui para a galera”, comemora o atleta, que dá um recado para os zagueiros que tentam marca-lo.

“Eles gostam de entrar na minha mente. Eles sabem que antigamente eu tinha um temperamento forte, mas agora estou na glória. Agora eu só rebato com gol. É só o que posso fazer”, completa Alexandro.

Elogios de Monga

Muito querido pela torcida nos anos de 1980, o atacante Monga esteve ontem no Majestoso para encontrar Alexandro. Apesar de reconhecer que tem em comum com o atual atacante o jeito simples, a garra em campo e a alegria de viver, Monga mostrou-se modesto e, ao mesmo tempo, entusiasta do futebol de Alexandro.

“Ele é guerreiro como eu, carrega piano, e a torcida da Ponte gosta disso. Mas dentro de campo ele é bem melhor que eu, sabe fazer gols e acho que tem tudo pra dar certo aqui”, afirma Monga.

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS