Para Adrianinho, equipe está entendendo cada vez mais o trabalho do treinador e evoluindo no Campeonato Brasileiro

Créditoobrigatório para reprodução da foto:
PontePress/DJotaCarvalho

De volta à equipe titular nas últimas partidas, o meia Adrianinho acredita que a manutenção de uma espinha dorsal no time comandado pelo técnico Dado Cavalcanti está trazendo resultado. Para o atleta, o conjunto será fundamental nesse período de ajustes.

“A importância da formação se manter em vários jogos é crucial. Para se manter os 11 é dificil em todos os jogos, mas é importante para ter ritmo de jogo e nos conhecermos bem. O Dado agora é que está conseguindo dar uma cara ao time e fazer com a gente jogue da maneira que ele quer. O elenco está entendo o propósito dele e da forma de marcar. Isso é muito importante. Quando fizermos essas coisas sem pensar, já automatizadas na nossa cabeça, vai ser ainda de forma melhor e mais rápida”, explica.

O jogador procura mostrar que a Macaca tem condições de alcançar seu primeiro objetivo nesses dois confrontos restantes antes da pausa para a Copa do Mundo. “Queremos estar brigando dentro do G4, passar a maior parte do tempo entre os quatro melhores. E quando chegar na etapa final estar mais acostumado e próximos do objetivo. Dividimos o campeonato em duas partes: a primeira são esses dez jogos. Para nós são dois jogos que faltam e vem a parada. Nesses dois jogos temos a consciência que temos vencer um e empatar outro no mínimo, pois assim atingiremos o nosso objetivo, que nos dá tranquilidade para trabalhar na parada e voltar depois da Copa mais forte”, diz o atleta.

Adrianinho também enaltece a força de vontade que todos do elenco demonstram em querer atuar entre os titulares. Para o camisa 10, isso é importante par a evolução da equipe. “É claro que todos os jogadores querem ser titulares. Ninguém aqui está pensando que está bom ficar no banco, todo mundo quer jogar. Mas só jogam 11. Então todos estão procurando agradar, no tempo certo, respeitando o próximo, cada um nos seu tempo e sempre dando um jeito de a equipe estar evoluindo. O que o professor pede procuramos fazer para evoluir e mantermos um padrão de jogo, uma identidade, principalmente dentro de casa, que é vencer todas as partidas”, ressalta.

O meia espera um confronto difícil neste sábado, contra o Boa Esporte.  “Sabemos que todos os jogos são dificeis. O Boa com certeza vem para ganhar, pois perdeu o último jogo em casa. Mas, se ganhramos do Boa, vamos ficar na boa. É um bom trocadilho para nós”, completa.

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS