Adrianinho acredita: assim como revertemos uma situação difícil em 2003, podemos fazer isso de novo agora

Crédito obrigatório para reprodução da foto:
PontePress/DJotaCarvalho

 

Em 2003 a Ponte Preta quase caiu para a série B do Brasileiro, em meio a uma crise que envolvia falta de pagamento de salários e a saída de diversos jogadores. No entanto, com muita luta e empenho dos atletas, a Macaca se salvou. O meia Adrianinho, que fez parte do elenco daquela época e desde o último jogo ganhou titularidade na equipe, acredita que – assim como fez em 2003 – o timepontepretano pode reverter o quadro atual e se manter na elite do Brasileiro.

 

“Naquele ano tivemos uma dificuldade grande no Brasileiro da série A, mas no final deu tudo certo e espero que neste ano possamos fazer a mesma coisa. Naquela época a situação era mais complicada em relação ao clube, que hoje  nos oferece totais condições de trabalho. E a lição que trago de 2003 para cá é que neste momento um não pode um ficar culpando outro, temos que ser muito amigos, estar unidos e mais alertas para minimizar erros”, pontua.

 

Para Adrianinho, é fundamental que todos os jogadores passem tranquilidade e confiança para o grupo. “Todos têm que saber que se um errar o outro vai estar perto para corrigir, todo mundo deve estar atentos. Nesta quinta enfrentaremos o  São Paulo, que é um grande clube,em um jogo complicado. A equipe deles e a nossa, ambas estão passando por dificuldades, e nós temos que buscar vitória lá.”

 

O meia afirma que a Macaca deve procurar repetir o empenho que teve no primeiro tempo contra o Inter e evitar a todo custo o ocorrido na etapa complementar. “No segundo tempo o nosso problema foi mais emocional, levamos o gol com 15 minutos ficou e o time ficou abalado, começou a dar espaço para o Inter trabalhar e eles, como uma equipe qualificada que é, buscaram este espaços e se aproveitaram deles”, analisa.

 

O camisa 10 afirma que o período em Porto Feliz é positivo, pois possibilita mais foco e trabalho intenso aos jogadores. “É bom porque aqui a gente treina, se alimenta, descansa, e na sequência treina, se alimenta, descansa, treina… É intenso e vamos colher frutos”, crê o jogador, que acrescenta que a pressão sofrida pelo grupo tem lado positivo. “A cobrança é boa, se estão cobrando é porque está faltando alguma coisa e precisamos ter essa consciência de que é preciso melhorar.”

 

Adrianinho finaliza comentando, com modéstia, a atual titularidade. “Estou sempre trabalhando na esperança de ter oportunidade e quando ela surge, tenho que aproveitar. Não vem escrito no meu contrato nem no de ninguém que tem que ser titular, então tenho que trabalhar duro e estar pronto o tempo todo”, diz.

 

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS