Ponte treina na manhã desta sexta (14); atacante Ademir pede desculpas pelo desempenho ruim da equipe no domingo e diz que time busca melhora diante do Atlético Sorocaba

Crédito obrigatório para reprodução da foto:
PontePress/ThiagoToledo

O elenco da Ponte Preta faz seu último treinamento na manhã desta sexta-feira (14) e, após o desempenho irregular diante do Ituano, as atenções estão redobradas para a partida amanhã contra do Atlético Sorocaba. Ademir, atacante que sofreu o pênalti contra o Ituano e autor da assistência para o gol de Alemão contra o Corinthians, explica o porquê de o time não ter desempenhado o mesmo futebol das ultimas rodadas.

“Faltou concentração. Da minha parte eu acho que a equipe entrou com um pouco de salto alto, achando que iria resolver o jogo a qualquer momento e futebol não é assim. Mas serve de aprendizado para que possamos no sábado fazer um bom jogo e compensar o que fizemos diante do Ituano”, diz ele, que ressalta ainda o bom desempenho do time de Itu.

“O time do Ituano não marcou pressão, mas soube administrar lá atrás. Tivemos um apagão, nem sei dizer direito o que houve, mas eles souberam aproveitar nossa apatia e fizeram os gols”, afirma o atacante. Ele faz questão de pedir desculpas ao torcedor pontepretano. “Sou jovem e falar sobre a derrota também é um aprendizado. Peço desculpas e quero dizer ao torcedor que estamos treinando e vamos nos doar ao máximo no sábado diante do Atlético Sorocaba para procurar compensar.”

Ademir também fala sobre o futebol e a forma que prefere jogar na equipe da Ponte Preta.  “Eu me sinto mais à vontade em jogar pelo lado esquerdo. Assim consigo trazer a bola para dentro e finalizar para gol. Mas também me sinto bem em jogar livre. Senão fica aquela mesmice e o marcado já sabe o que vai fazer. Eu e o Silvinho não estamos fazendo essa troca constante, mas uma hora ou outra a gente troca e isso afeta a marcação do adversário um pouco e tem trazido resultado”, afirma o atleta.

O jovem jogador cobra total atenção do elenco alvinegro para recuperar o caminho das vitórias. “Acho que primeiramente temos que pegar esse jogo que passou para servir como lição. Temos que pegar isso e começar no vestiário, nos apoiar, conversar, não entrar de salto alto e fazer alguma coisa de diferente que não fizemos diante do Ituano”, ressalta Ademir,  que se mostra consciente de que altos e baixos fazem parte do esporte.

“No futebol é normal estar entre o céu e o inferno. Antes da sequência de vitórias estávamos no inferno e depois de três vitórias seguidas ficamos bem. Bem entre aspas, porque o Vadão mesmo falou que não estava no ideal. Temos que melhorar. Temos duas ausências para o jogo de sábado e vamos ver o que o treinador vai fazer. Não está tudo errado. Tivemos vitórias importantes desde que ele chegou, mas ninguém é imbatível, uma hora iríamos perder. Perder do jeito que perdemos é que não dá para aceitar, por mais que faça parte”, diz.

 Ademir finaliza agradecendo as oportunidades que vem recebendo. “Agradeço a todos que estão me apoiando e ao Vadão, que vem me dando oportunidades. Estou me empenhando nos treinamentos em busca do meu espaço. Estou tranquilo e espero corresponder às chances que estou tendo.”

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS