Diretoria jurídica fará representação e ações contra arbitragem e goleiro do América-RN; gerente de futebol Gustavo Bueno determina: este assunto é da diretoria, o nosso é vencer em campo nas próximas rodadas

A diretoria jurídica da Ponte Preta divulgou no início desta tarde uma série de ações que serão tomadas em relação aos fatos ocorridos no empate de ontem (18) entre Ponte Preta e América-RN, válido pelo Campeonato Brasileiro da série B. “A Ponte Preta entende que ocorreram diversos erros de arbitragem que prejudicaram diretamente nossa equipe, entre os quais destacamos um gol legítimo de Rafael Silva aos 6 minutos, pênalti não dado sobre o jogador Roni e um pênalti não existente atribuído ao atacante Alexandro e que, mesmo que tivesse ocorrido, não caberia marcação pelos critérios utilizados pelo árbitro até então na partida”, diz o diretor jurídico Giuliano Guerreiro.

Segundo ele, todas as imagens dos lances já foram separadas e nesta sexta-feira será apresentada na CBF uma representação contra o árbitro Eduardo Tomas de Aquino Valadão. O presidente Márcio Della Volpe acompanhará os advogados na entrega do documento no Rio de Janeiro.

“O próprio presidente já entrou em contato com o presidente da FPF, Marco Polo Del Nero, e o presidente da CBF, José Maria Marin, protestando veementemente contra a arbitragem. Ele também se desculpou por ter invadido o campo, mas explicou as razões que o levaram a isso”, diz.

O Departamento Jurídico está estudando ainda uma ação por perdas e danos contra o árbitro, em virtude do prejuízo material e moral causado por ele ao time. “Por fim, estão sendo encaminhadas imagens à procuradoria do STJD para que seja denunciado o goleiro Andrey Nazari Afonso, do América-RN, com o objetivo de averiguar conduta antidesportiva e simulação de pênalti”, pontua.

Durante o treino desta tarde, o gerente de futebol Gustavo Bueno informou à imprensa presente às medidas tomadas e solicitou que o assunto não seja mais abordado com jogadores ou integrantes da comissão técnica. “Eles inclusive estão orientados a não se pronunciar mais a repeito. A partir deste momento a diretoria pontepretana se concentrará nas ações para que os erros do juiz sejam punidos, enquanto o elenco e comissão técnica pensarão exclusivamente no América Mineiro”, diz.

Bueno reforça que o único foco do time tem de ser obter bons resultados nas próximas duas partidas para manter as chances de ainda conquistar um título.  “Para nós, do futebol, a partida contra o América de Natal e o assunto arbitragem se encerrou ontem. Nosso foco, único e exclusivo, será vencermos o próximo jogo em casa, contra o América Mineiro, e o depois dele, contra o Náutico, para fazermos a nossa parte e ainda termos chance de conquistar o título.”

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS