Com ídolos e ex-atletas na torcida e em campo, Ponte vence o primeiro Dérbi Máster da Paz

 

Na torcida, gente do calibre de mestre Dicá, Chicão, Parraga, Wanderley Paiva, André Vruz, Brinda e Serelepe, apenas para citar alguns. Em campo, ex-jogadores como Polozzi, Odair He-Man, Nilton, Chiquinho, Alemão e o meia Léo – que, por sinal, foi o autor do gol que deu a Macaca a vitória no primeiro Dérbi Máster da Paz. A partida, que reuniu ídolos e ex-atletas dos dois times de Campinas em campo e na torcida, aconteceu neste sábado (31) em Pedreira, como apoio da Diretoria Executiva da Ponte Preta,

“Foi uma ideia conjunta que surgiu há uns quatro meses e foi crescendo. Conseguimos unir todo esse pessoal numa atividade maravilhosa, com jogo seguido por uma paella caipira. Tivemos todo o apoio da diretoria da Ponte, que inclusive nos ajudou com a alimentação, a APAE de Pedreira cedeu o espaço e tivemos ainda o apoio do prefeito e da secretaria de esportes da cidade, que está completando 125 anos. O jogo foi um sucesso e espero que possamos repetir anualmente”, diz José Aparecido Marins, o Tamba, que passou pela Base da Macaca de 1974 a 1977 e foi um dos atletas pontepretanos em campo no clássico.

“Valorizar ídolos e ex-atletas da Ponte Preta é uma honra e uma obrigação moral para um time que tem uma história tão rica como a Ponte Preta. Ficamos extremamente felizes em poder ter participado e apoiado essa iniciativa”, diz o presidente pontepretano Sebastião Arcanjo, o Tiãozinho.

Além de Tamba, organizaram o evento pelos lados da Ponte Dunga e Barba (Howard), bem como os diretores de Futebol Master  Marcos Rasteiro, Nestor Ribeiro e Edison Baixinho. Já pelos lados do adversário, os organizadores foram Almir Molon, Beto Bauab e Carlos Baltieri. “Todos, ídolos e ex-jogadores de ambos os times, gostaram muito. Infelizmente algumas pessoas não puderam estar presentes, como o Luizinho, lateral do acesso que está enfrentando questões de saúde, e o Oscar, que estava vindo para o jogo e teve uma pane no carro, acabou tendo de voltar para casa com o carro guinchado”, conta Tamba.

 

 

Ele finaliza contando que, três anos atrás, Dunga e ele organizaram um dia de jogo no Majestoso apenas com ex-atletas e ídolos da Ponte Preta e adianta que esta partidaça deve se repetir ainda neste ano de 2021. “Já estamos com data marcada para 11 de dezembro, um sábado. Da primeira vez reunimos mais de 100 atletas e passamos o dia jogando em dois times, -uma Ponte de camisa preta com faixa branca, e a outra de camisa branca com faixa preta – e acredito que neste ano mais uma vez será um sucesso”, diz.

 

Confira a seguir os atletas e convidados que participaram do Dérbi Máster da Paz:

Jogaram pela Ponte Preta:

Nilton, Chiquinho, Alemão, Polozzi, Colosio, Ricardo Almeida, Alexandre Alves, Odair He-Man, Muller (convidado), Macedo e Elivelton; Luiz Henrique (Pina), Heitor, Zaza, Marcelo, Márcio Luiz, Léo, Marcelo Testa, J.Ennes, Sidnei Esquerdinha, Marquinho, Moisés, Esquerdinha (convidado), Howard(Barba), Tamba, Amaral, Toninho Oliveira, Rogério, Gringo, Junior.

“Torcedores” Convidados: Dicá, Chicão, Parraga, Brinda, Serelepe, Wanderley Paiva, André Cruz, Gatãozinho, Osvaldo Cunha, Robson Goleiro, Caica, Prof.Sá, Prof.Santinho, Paulinho Piracicaba (Massariol), Serginho Volante, Cláudio Pinto, Dr.Labatte, Neif, Bulle e Bira.

 

 

Jogaram pelo Guarani:

Marco Garça, Evaldo, Marcelão, Cassus, Beto Bauab, Almir, Derval, Gil Baiano, Má, Barbieri e Espeto ; Laerte, Eder, Marcelão, Marinho, Hique, Indio, Zé Paulo, Marcio, Pimenta, Gersinho e Marco Antonio

“Torcedores” convidados: Júlio Cesar, Ariovaldo, Bozó, Manguinha, Marcos Talasso, Julio Suman, Tacito, Tadeu.

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS