Ponte Preta consegue reduzir dívidas com governo federal em R$ 23 milhões e parcela o restante em 145 vezes

A Ponte Preta obteve uma importante vitória administrativa-financeira nesta semana: a instituição conseguiu reduzir em cerca de R$ 23 milhões a dívida tributária de R$ 40 milhões que tinha junto governo ao governo federal. “Trata-se de diversos tributos que já vinham se acumulando, em aberto, desde antes de 2015, e vimos a chance de conseguir uma boa negociação em prol da Ponte”, diz o o diretor financeiro pontepretano Décio Sirbone Jr.

O primeiro passo foi centralizar toda a dívida ativa do clube para a Procuradoria Geral da Fazenda, para então negociar a redução. Os advogados especializados em Direito Tributário Cinthia Benvenuto e Thiago Decoló Bressan, integrantes da banca Innocenti Advogados, que conduziram as negociações para a Macaca, explicaram um pouco mais sobre o tema.

“Considerando a abertura de possibilidade de transação tributária direcionada ao setor de eventos, dentro do qual se enquadram os clubes de futebol, nos termos da Portaria ME nº 7.163/2021 e da Portaria PGFN nº 7.917/2021, a Ponte Preta formalizou a sua adesão ao referido programa, a fim de regularizar a sua dívida tributária em aberto perante a PGFN, mediante a redução do montante devido e de forma parcelada”, diz Bressan.

 Após estudo das possibilidades de regularização dos débitos em aberto, ressalta Bressan, a transação foi a mais vantajosa ao clube. “Foi viabilizada a redução da dívida tributária em aberto em 57%, bem como o pagamento em 145 parcelas mensais”, conclui Cinthia.

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS