Dérbi 201 termina sem gols e Ponte agora foca em vencer o Operário fora de casa

Foto:PontePress/ÁlvaroJr

Em um jogo muito intenso, a Macaca foi melhor na maior parte do tempo e criou boas chances, mas ninguém mexeu no placar e o dérbi 201 terminou empatado e sem gols. Com o resultado, a Ponte manteve o tabu de 12 anos sem ser superada em clássicos no Majestoso e termina a rodada na 15ª colocação, com 26 pontos, dois acima do Z4. “Foi um jogo muito difícil, como todo clássico é, e fizemos nosso melhor, mas infelizmente a vitória não veio. Temos o próximo jogo já na quarta-feira e é manter os pés no chão e ir atrás da vitória para subirmos mais na tabela o quanto antes”, diz o capitão Ivan. A equipe do técnico Gilson Kleina volta a campo às 21h30 da próxima quarta-feira (22), contra o Operário, em busca da primeira vitória fora de casa.

O jogo

O jogo começou mais truncado, com o adversário cobrando uma falta aos dois, em curva, para defesa de Ivan. O adversário começou a fazer pressão, sendo parado pela defesa alvinegra e ganhando uma sequência de seis escanteios. Aos 11, o ataque da Macaca apareceu e Moisés foi parado com falta. Rafael Santos cobrou, de longe, e mandou por cima do travessão.

Aos 13, Richard saiu em velocidade e foi desarmado perto do gol. Aos 14, Rodrigão escorou bola na área e Richad chutou em curva, mandando a bola perto da trave do oponente. Aos 18, Rodrigão tirou o marcador da jogada e desceu o campo,  chutando para o gol, mas ela saiu em linha de fundo. Na sequência, novo ataque da Macaca com Moisés passando para Albuquerque finalizar com uma bomba que passou perto do gol.

Aos 19, a defesa oponente cortou cruzamento de Richard para escanteio. Aos 23, quase saiu o gol, com Rodrigão puxando contra-ataque e mandando para Fessin dominar no peito e chutar. A zaga adversária, porém, conseguiu cortar para escanteio. Aos 24, bombardeio da Macaca na área, com Albuquerque levantando para Richard na área e o goleiro espalmando. Moisés pegou a sobra e chutou, mas foi travado. Richard ainda pegou a sobra e chutou, mas a defesa do outro time cortou.

Aos 27, boa triangulação da Macaca, que foi parada com falta em cima de Marcos Jr. Na cobrança, Rafael Santos mandou para a área e ganhou escanteio. Aos 32, Moisés tentou sair em velocidade, mas o árbitro enxergou falta de ataque quando ele passou pelo adversário. Aos 33, Moisés deu belo drible, puxou para a perna direita e mandou um chute perigoso contra o gol, que a zaga mandou para escanteio.

Na cobrança, o goleiro adversário tirou de soco e o camisa 21 chutou de novo contra o gol, mas ela saiu pela linha de fundo.  Aos 35, Richard, Albuquerque e Marcos Jr. fizeram boa triangulação, que terminou com o atacante chutando e ganhando escanteio. Na cobrança, André Luiz cabeceou, mas não conseguiu balançar as redes. Aos 43, Rodrigão passou para Moisés descer em velocidade, mas a zaga conseguiu evitar que o atacante chutasse. Aos 45 o juiz marcou o final do primeiro tempo, sem que ninguém mexesse no placar.

No segundo tempo a Ponte voltou indo pra cima e Fessin foi parado com falta ainda antes do primeiro minuto. Rafael Santos cobrou e a zaga oponente mandou para escanteio.  Moisés cobrou fechado, mas o juiz marcou falta de ataque da Ponte na área. Aos 12, quase saiu o gol: ainda no campo defensivo, Moisés passou para Rodrigão, que enxergou Richard e passou para que ele saísse em velocidade, ultrapassasse a defesa e mandasse uma bomba contra o gol adversário, defendida com dificuldade pelo goleiro.

Aos 14, Moisés teve boa chance na área adversária, mas o goleiro acabou interceptando a bola. Aos 18, Albuquerque cruzou na área e Fessin cabeceou, mas ela saiu em linha de fundo. Aos 21, Camilo pegou bola dentro da área e ajeitou para Rodrigão bater, mas ele isolou. Na sequência, novo chute de Rodrigão, desta vez no gol, mas o arqueiro oponente se esticou e pegou.

Aos 27, Ivan fez belíssima defesa à queima-roupa. Aos 32, Richard pegou bola na área, cortou para entro e bateu de direita. O goleiro adversário conseguiu defender. Aos 40, Iago saiu em velocidade pela esquerda, mas não conseguiu concluir, e logo depois o juiz apitou o final da partida.

Ficha do jogo                                                                   

Ponte Preta: Ivan, Felipe Albuquerque, Rayan, Cleylton e Rafael Santos (Marcelo Hermes); André Luiz, Marcos Júnior (Yago Henrique) e Fessin (Camilo); Richard, Moisés (Iago) e Rodrigão (João Veras). Técnico: Gilson Kleina.

Guarani: Rafael Martins; Mateus Ludke, Thales, Ronaldo Alves e Bidu; Bruno Silva, Rodrigo Andrade (Índio) e Régis (Andrigo); Bruno Sávio (Pablo), Júlio César (Renanzinho) e Júnior Todinho (Lucão do Break). Técnico: Daniel Paulista.

Arbitragem: Marcelo de Lima Henrique apitou, com Eduardo Gonçalves da Cruz e Márcia Bezerra Lopes Caetano como assistentes. O quarto árbitro foi Thiago Lourenço de Mattos e o VAR foi comandado por Carlos Eduardo Nunes Braga.

Cartões amarelos: Cleylton , Rayan (Ponte);  Mateus Ludke (GFC)

Partida realizada no Majestoso, válida pela 24ª rodada da série B do Brasileirão, sem público (nem renda) em virtude da pandemia.

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS