Meia Matheus Anjos vive expectativa para estreia no clássico e destaca: “Dérbi se ganha a partir do empenho nos treinamentos, estamos totalmente focados e, com muito trabalho, podemos vencer mais esse jogo em casa”

Foto:PontePress/DiegoAlmeida

A Ponte Preta vem de uma sequência de cinco vitórias seguidas em casa e conquistar mais uma na noite desta sexta-feira é questão de honra. Afinal, a partida marcada para às 21h30 no Majestoso é mais do que um jogo: trata-se do dérbi 201. “Sou de Campinas e sei bem como é um dérbi. Apesar de não ter jogado um até hoje, estou feliz de ter a oportunidade de atuar num clássico com camisa da Ponte, espero poder jogar. Dérbi se vence já a partir dos treinamentos e estou vendo todo mundo muito focado aqui na Ponte para isso. Precisamos dessa vitória, já estamos vindo de uma ótima sequência em casa e queremos continuar isso independentemente do adversário, mas por ser um dérbi a vontade de vencer aumenta ainda mais. Com muito trabalho e dedicação, podemos vencer””, diz o meia Matheus Anjos.

Recém-chegado ao clube, o atleta pode atuar normalmente caso tenha o nome publicado no BID nesta semana, e diz estar ávido para entrar em campo. “Venho de um período sem jogar, mas vim me preparando durante todo esse tempo, bem como aqui, desde minha chegada. A Comissão tem que ver o que é melhor para o time, mas minha vontade é jogar o quanto antes. Vamos agiardar e ver o que for melhor para o time, mas quem sabe eu possa começar jogando ou entrar no jogo?  Vontade não falta, tô louco pra jogar. É de partida assim que atleta gosta e por ser daqui eu sei do peso do clássico”, diz.

O jogador fala um pouco sobre sua chegada à Macaca e as próprias características que ele tem em campo. “Demorou um pouco pelo fato que era meu último ano de contrato e muitas questões burocráticas tinham que ser resolvidas e demoraram um pouco mais, mas estou muito feliz em estar aqui e é pensar de agora em diante. Gosto de atuar do meio para frente, como meia centralizado, mas também já joguei como segundo volante ou mais aberto. Cabe ao Kleina decidir o que ele quer que eu faça e o que ele definir eu voiu fazer e dar meu melhor para o time”, afirma.

O jogador finaliza falando sobre o fato de pelo menos quatro atletas que disputarem a posição, o que ele enxerga como positivo. “Venho pra somar e lutar por oportunidades sempre respeitando os companheiros. Sei da minha qualidade e, quando tiver chance, quero dar tudo para agarrar a oportunidade. Vejo com bons olhos essa ‘disputa’, acho que é sadia e beneficia o time”, conclui.

Notícias Recentes

NOTA DE ESCLARECIMENTO: IVAN

A Ponte Preta informa que, diferentemente do que foi divulgado pelo site Futebol Interior, a Ponte Preta possuí 100% dos direitos econômicos do goleiro Ivan e nem poderia ser diferente, uma vez que a FIFA não permite a transmissão

Leia mais »

REDES SOCIAIS