Cinco jovens talentos da Base treinaram com o profissional nesta terça

Fotos: DiegoAlmeida

O treino desta manhã de terça (31) no CT teve muita intensidade e empenho, e também uma novidade: caras novas entre os atletas. Mas novas mesmo: cinco jovens jogadores da Base “subiram” para o profissional no treino de hoje, numa atividade de intercâmbio comum na Ponte. Ao mesmo tempo em que ajudam a Comissão Técnica a desenvolver atividades que precisam de mais jogadores, os garotos ganham mais experiência e têm a oportunidade de mostrar um bom futebol e começarem a cavar espaço rumo à equipe principal.

Estiveram em campo o meia Vitinho , de 16 anos (que por sinal marcou um golaço em uma das atividades), o lateral direito Cauê (de 17 anos), o volante Gabriel Ramos (19), o atacante Bruninho (20) e o caçula da turma, o goleiro Vitor, de 14 anos. “Gostei muito do trabalho, fui bem recebido. Aqui é outro esquema, é bem mais pegado. E treinar com o Ivan foi excelente, gostei muito”, diz o jovem arqueiro SUB15, que é fã declarado de Ivan, camisa 1 titular da alvinegra.

O garoto finaliza falando sobre como se sente em estar na Ponte e o que quer para o futuro. “Sou de Campinas é muito bom estar em um time que antes eu só assistia pela TV. Quero chegar no profissional e conseguir trazer boas vitórias para a Ponte Preta”, afirma.  Se depender de incentivo do próprio ídolo, a estrada de Vitor para o sucesso já está pavimentada. “Rapaz, ele é um menino grande, ágil, tem tudo para crescer com a gente. E é muito legal ter uma pessoa jovem que te vê como referência, fico honrado”, diz Ivan.

 

O preparador de goleiros Betão também analisa o garoto Vitor.  “É sempre importante trazer os goleiros da Base, fazer essa integração, sintam o ambiente do profissional, convivam com os goleiros mais velhos. E nos possibilita conhecer mais desses atletas. O Vítor tem um biotipo muito bom, parte técnica também já vimos que é boa. Para ele é importante vir trabalhar com a gente”, afirma.

Betão também aproveita a deixa para manter Ivan “nos cascos”. “A gente tem lutado muito para conseguir pegar atletas da nossa região, que é muito grande e repleta de talentos, e quando o Vitor me disse que era de Campinas eu perguntei para ele quem era o ídolo e ele já cravou que era o Ivan. Isso é muito bom. E aí cobramos do Ivan que ele tenha sempre uma conduta exemplar, afinal meninos como o Vitor se espelham nele, é uma responsabilidade grande”, enfatiza.

 

É aqui que realizamos nossos sonhos

Aos 16 anos, o meia Vitinho balançou as redes defendidas por um dos goleiros do profissional. “Foi muito bom sair um pouco da rotina da Base, aqui é outro volume, outra intensidade. Meus companheiro me ajudaram muito e me deram um ótimo passe, aí saí cara a cara com o goleiro e fiz um golaço”, comemora o jogador que está na Base alvinegra desde os 12 anos.

Ele termina falando sobre a grande diferença entre jogar nos SUBs e no time oficial. “A força e a cobrança é outra. Na Base preparam a gente para estar aqui, e aqui é a realidade, é onde realizamos nossos sonhos. Essa é uma camisa enorme e é muito gratificante vestí-la”,conclui.

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS