Com bom desempenho confirmado pelas estatísticas, Cleylton prevê confronto duro contra o Vasco, mas acredita na Macaca e quer marcar o gol que não saiu no último jogo: “Aquela deu trave, mas espero que no domingo possa balançar o barbante”

Foto:PontePress/DiegoAlmeida

Se no último jogo a Ponte teve equilíbrio entre o ataque – que marcou três gols – e a defesa (que não tomou nenhum), os números do zagueirão Cleylton ajudam a ilustrar o bom desempenho no segundo quesito. Foram sete cortes em lances do adversário, três chutes travados, quatro interceptações e um desarme. Além disso, o defensor não tomou nenhum drible, ganhou dois dos três duelos que disputou no chão e os dois aéreos a que deu combate. Também foram 63 toques na bola e um acerto de praticamente 80% dos passes. A noite contra o Brusque só não foi ainda mais perfeita porque o camisa 23 não converteu a boa bola que mandou de cabeça para o gol.

“Minha bola de cabeça deu na trave, mas espero que no domingo possa balançar o barbante. Temos essa semana cheia que nos possibilita estudar melhor o adversário, fizemos isso contra o Brusque e estamos fazendo isso em relação ao Vasco. Sabemos que nosso time propõe muito jogo e que esta partida será difícil, fora de casa. Temos que manter agressividade, mas com muita cautela para não sofrer gol e, se tiver oportunidade, fazer o que fizemos nos últimos jogos no Majestoso: em casa: marcar gols”, afirma.

Cleylton faz questão de registrar que as boas estatísticas dele são um reflexo da melhora do time.  “Esses números mostram que todos estamos evoluindo, não só eu, mostra que estamos no caminho certo. E sobre o jogo contra o Brusque em si, termos ganhado em casa com muitos gols foi importante para nós. Ao mesmo tempo, não termos sido vazados é muito importante pro time em si, o campeonato é corrido e disputado e até os gols sofridos podem interferir na posição na tabela. Esse resultado mostra que jogando em casa somos muito fortes e espero que continue assim”, diz.

Cleyton finaliza falando sobre o zagueiro Thiagão – o jovem talento advindo da Base, que hoje teve o contrato ampliado até dezembro de 2024, assumiu a titularidade após as lesões de Fábio Sanches e Rayan, e tem apresentado ótimas atuações na defesa. “Estamos tendo um entrosamento bom, independentemente de o Thiago ter vindo ou não jogando, ele trabalhou bastante pra isso. É um garoto que tem cabeça boa e consegue dar uma resposta muito positiva. E sempre que precisar da minha ajuda e vice-versa, sei que um estará ali para ajudar o outro”, conclui.

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS