Ponte perde em casa e vai atrás de reabilitação contra o Vitória na próxima terça fora de casa

Foto:PontePress/ÁlvaroJr

Após seis jogos sem perder, a Ponte Preta foi superada por 2 a 1 pelo Remo, na noite deste sábado. O gol alvinegro foi marcado pelo volante Dawhan, que fez hoje o último jogo pela Macaca. A Ponte volta a campo na noite de terça, contra o Vitória, na casa adversária.

O jogo

A Ponte chegou ao campo adversário antes do primeiro minuto, com Dawhan cruzando na área e Camilo desviando de cabeça. A bola saiu e os jogadores da Macaca pediram escanteio, mas a arbitragem marcou tiro de meta. Aos dois, novo ataque alvinegro, mas o juiz viu impedimento do atacante alvinegro.

Aos nove, saiu o gol do adversário, em chute sem chance de defesa para Ivan. A Ponte não se abalou e foi pra cima na sequência, com Felipe Albuquerque cruzando na área e a zaga tirando para escanteio.  Na cobrança, a defesa oponente tirou para novo escanteio. A0s 13, Dawhan chutou da entrada da área e a bola explodiu na zaga adversária.

Dois minutos depois, o volante roubou a bola na intermediária e tabelou com Camilo até o campo adversário, mas o lance foi interceptado antes da conclusão. Aos 31, boa jogada de Moisés, que passou para Jean Carlo, mas o árbitro viu um impedimento de maneira equivocada. Aos 36, após a defesa do Remo afastar lance de ataque da Macaca duas vezes, Felipe Albuquerque fez belo cruzamento para Fessin cabecear uma bola que explodiu na trave e por pouco não entrou.

Aos 39, novo cruzamento de Albuquerque, cortado pela zaga. Na sequência, bom lance de Moisés, que passou para Richard chutar, mas a defesa bloqueou.  Aos 42, Moisés saiu em velocidade, mas foi bloqueado pelo adversário. Aos 43, Moisés foi bloqueado na hora do chute com marcação dupla, dentro da área adversária, e teve que passar para trás. André Luiz chutou de primeira, mas a bola subiu muito.  Aos 47, cruzamento fechado na área da Ponte, mas Ivan fez boa defesa e o juiz encerrou o primeiro tempo.

No segundo tempo, lance de ataque da Ponte aos cinco, com Richard sendo bloqueado na hora do chute. Na sequência, bom lance com Camilo, mas o juiz acabou enxergando uma falta de ataque de Jean Carlos. Aos seis, Camilo passou para Camilo, que trocou de perna para chutar, mas a bola explodiu na zaga. Aos 13, Moisés cruzou na área e Dawhan chegou por trás, como elemento surpresa, e se esticou todo para concluir, mas não conseguiu.

Aos 16, Camilo cobrou falta na área, mas a arbitragem marcou uma falta de ataque. Aos 20, Camilo cobrou na área e a zaga tirou. Na sequência, Richard fez finta dentro da área e levantou na segunda trave. Fessin cabeceou e quase empatou: a bola desviou na zaga do Remo e saiu para fora.  A Ponte atacava e estava perto do empate, mas foi o Remo que ampliou aos 22 . 2 a 0.

Aos 28, Moisés cobrou escanteio na segunda trave e Ednei desviou de cabeça, mas ela saiu em linha de fundo.  Aos 29, o adversário marcou após rebote de Ivan, mas a arbitragem assinalou impedimento. Aos 31, Moisés limpou a bola na área, mas no chute a bola subiu demais. Aos 34, Felipe Albuquerque entrou bem na área adversária e foi derrubado: pênalti bem marcado pelo juiz. Dawhan cobrou e marcou 2 a 1, aos 35.

Aos 40, Rafael Santos mandou uma bomba para o goleiro espalmar. Veras pegou o rebote e mandou pro fundo da rede, mas o juiz anulou o gol, marcando impedimento. Na sequência, Locatelli levantou na área, mas o goleiro oponente pegou. Aos 45, Moisés saiu em velocidade e chutou, ganhando lateral. Aos cinquenta, o juiz apitou o fim do jogo.

Ficha do jogo

Ponte Preta: Ivan; Felipe Albuquerque, Ednei, Cleylton e Jean Carlos (Rafael Santos); André Luiz (Vini Locatelli) , Dawhan, Camilo (Renatinho) e Fessin (Veras); Moisés e Richard (Ruan Renato). Técnico: Gilson Kleina.

Remo:  Vinícius; Thiago Ennes, Romércio, Kevem e Igor Fernandes; Anderson Uchoa, Lucas Siqueira (Arthur), Felipe Gedoz (Wellington) e Dioguinho (Renan Gorne); Erick Flores (Marcos Jr) e Victor Andrade (Wallace). Técnico: Felipe Conceição.

Gols: Gedoz, aos nove do primeiro tempo; no segundo, Gedoz aos 22, Dawhan aos 35.

Arbitragem: José Ricardo Vasconcellos Laranjeira apitou, tendo como assistentes Pedro Jorge  Santos de Araújo e Rondinelle dos Santos Tavares. Fabiano Monteiro dos Santos foi o quarto árbitro.

Cartões amarelos: Richard (Ponte); Victor Andrade (Remo)

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS