Fora de casa, Ponte empata em 0 a 0 com o Vila Nova e traz um ponto para Campinas

Foto: Douglas Monteiro / Vila Nova FC

Ponte manteve a escrita de não perder pelo Vila Nova na casa adversária, que já perdura há uma década, e trouxe um ponto para o Majestoso após uma partida sem gols em Goiás – a equipe agora soma quatro partidas sem derrota. A Macaca deixou a lanterna com o resultado e, vencendo o próximo confronto, pode deixar o grupo dos cinco últimos times (todos com sete pontos) e dar um salto para o meio da tabela.

“Entramos sempre pra vencer e não foi diferente hoje, mas um ponto fora de casa é sempre bom. Suportamos bem e não sofremos tanto com o ataque adversário, então foi importante somar longe dos nossos domínios”, diz o zagueiro Ednei. O time do técnico Gilson Kleina volta a campo já na terça-feira (6), às 19 horas, contra o Avaí no Majestoso.

O jogo

A Ponte teve o primeiro ataque aops dois minutos, com Moisés descendo em velocidade pela esquerda, ma o atacante acabou sendo desarmado. Aos quatro, ataque perigoso do adversário que terminou nas mãos do goleiro Ygor Vinhas, que fez boa defesa. Aos cinco, contra-ataque com Moisés e Rodrigão, mas a bola acabou saindo pela linha de fundo.

Aos dez, novo lance de velocidade da Macaca, que terminou com Richard mandando cruzamento para a área, que a zaga cortou com dificuldade.  Aos 13, quase saiu o primeiro gol da Ponte. Moisés desceu rápido pela esquerda e cruzou rasteiro. Rodrigão deixou a bola passar para Richard, que chutou no zagueiro e quase veio o gol contra, mas a bola saiu em escanteio.

Aos 16, novo lance de Moisés cruzando para Richard, mas a zaga cortou. Três minutos depois, Kevin trabalhou com Camilo pela direita e tentou cruzamento, mas zaga do adversário interceptou a bola, mandando para escanteio. Camilo cobrou na área e o goleiro tirou de soco. Aos 25, André Luiz mandou cruzamento na área do Vila e ganhou escanteio.

Aos 24, Ednei lançou da defesa para Moisés, que matou a bola perto do gol, se livrou do primeiro marcador, mas acabou se adiantando demais na hora de se livrar do segundo. Camilo levantou na área, mas o camisa 1 oponente segurou. Aos 32, a Macaca assustou o oponente com Rodrigão. O camisa 99 viu o goleiro adversário adiantado e chutou do campo de defesa da Ponte. A bola foi em direção ao gol com força e acabou saindo pela linha de fundo.

A Ponte pressionava mais no finalzinho do segundo tempo, mas não conseguia balanças as redes. Aos 35, Moisés acionou Camilo pela ponta esquerda, o camisa 10 rolou para trás pro atacante completar, mas a defesa do adversário afastou. Aos 38, Rodrigão passou para  Moisés pela esquerda. O atacante fez fila na defesa do Vila, driblando e deixando três oponentes para trás,  e chutou para o gol, mas a bola saiu pela linha de fundo.

Na sequência, novo lance do atacante, que foi parado com falta. Aos 40, novo lance com Camilo, que também foi parado com falta. O camisa 10 cobrou, mas a zaga cortou. Aos 43, cobrança de escanteio do adversário com cabeceio pro gol da Macaca, mas Ygor segurou com firmeza. Aos 46 minutos, o juiz apitou o final do primeiro tempo, sem que ninguém tivesse mexido no placar.

A Ponte voltou com tudo no segundo tempo e quase marcou aos 25 segundos. Thalles passou para Rodrigão, que havia caído e reclamou de falta, mas mesmo assim tocou para Richard chutar e quase marcar o gol. Na sequência, novo lance rápido e Richard foi derrubado com falta perto da área. Thalles cobrou na área e a zaga cortou.

Aos sete, bom lance com Moisés, que foi travado no chute, mas a bola sobrou na entrada da área para Dawhan. O volante chutou com força e a bola passou tirando tinta da trave. Aos 15, nova chance da Macaca com Moisés, que tentou o passe para Rodrigão, mas a defesa cortou. Aos 19, escanteio para a Ponte e Thalles cobrou fechado, com o camisa 1 oponente tirando de soco.

Aos 23, foi a vez de Ygor Vinhas fazer uma belíssima defesa e, na sequência, Kevin eliminar o perigo. O jogo ficou truncado e os times tentavam chegar ao gol, mas sem sucesso.  Aos 38, Cleylton recebeu falta de ataque, com soco no pomo de adão – o zagueiuro precisou de atendimento médico no gramado.

Aos 42, Fessin, que acabara de entrar, teve boa chance em contra-ataque, mas foi parado com falta. Aos 44, Ruan Renato tentou de cabeça. Houve confusão na párea e a bola acabou ficando com o adversário. Aos 46, Fessin tentou puxar contra-ataque, mas foi parado com falta.

Aos 48, mais um repeteco: Fessin tentou puxar contra-ataque e foi derrubado. Aos 49, o juiz marcou o fim do jogo. 0 a 0, e a Ponte trouxe um ponto pra Campinas.

Ficha do jogo

Ponte Preta: Ygor; Kevin, Ednei, Cleylton e Felipe Albuquerque; Dawhan, André Luiz e Camilo (Thalles); Richard (Ruan Renato), Rodrigão (Josiel) e Moisés (Fessin). Técnico: Gilson Kleina.

Vila Nova: Georgemy; Danilo Belão, Rafael Donato, Renato Silveira e Willian Formiga;  Deivid (Johnatan Cardoso), Dudu, Arthur Rezende (João Pedro) e Cássio Gabriel (Renan Mota); Alesson e Kelvin (Pedro Júnior). Técnico: Higo Magalhães.

Arbitragem: Luiz Augusto Silveira Tisnen apitou, com  Kleber Lucio Gil e Henrique Neu Ribeiro como assistentes. Osimar Moreira da Silva Junior foi o quarto árbitro

Cartões amarelos: Deivid, Pedro Júnior, Arthur Rezende  (Vila Nova); André Luiz, Ygor Vinhas, Thalles, Cleylton (Ponte)

Partida válida pela nona rodada da série B do Brasileiro, realizada no estádio Onésio Brasileiro Alvarenga (Oba), sem público (nem renda) em virtude da pandemia.

 

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS