Kleina destaca: “Sabemos da situação em que estamos, mas temos total condição e força para sair dela, a gente consegue a vitória se mantivermos o espírito e a entrega”

Foto:PontePress/ÁlvaroJr

A Ponte Preta treinou na manhã desta quarta-feira (23) e já seguiu viagem para São Paulo, de onde embarca ainda hoje para Porto Alegre. A princípio, o elenco treina na quinta em POA e depois segue para Pelotas, onde enfrenta o Brasil-RS na noite de sexta-feira. O técnico Gilson Kleina afirma que a equipe está crescendo em campo e acredita que é possível, sim, voltar para Campinas com três pontos na mala.

  “Sabemos da situação delicada em que estamos, mas temos total condição de sair, temos força para sair dela. Os números são desfavoráveis, mas a gente vê um crescimento, ontem mesmo o time esteve muito mais perto da vitória do que o adversário. O time foi aguerrido, intenso, conseguiu verticalizar e é isso que a gente está procurando. Temos que parabenizar os atletas pela entrega, se for esse espírito no Sul, a gente consegue a vitória para sair dessa situação incômoda”, pontua o treinador.

O treinador reforça, porém, a necessidade de deixar o negativismo longe do elenco. “Estamos num processo de construção e, quando eu vim para a Ponte, minha gestão sempre foi otimista, tentando fazer a melhor equipe, melhorar cada profissional. Quando falo em negatividade, é não trazer de fora para dentro, só vamos sair dessa se o ambiente for favorável. É isso que temos de pregar, passar tranquilidade para os atletas, dar essa blindagem. Estamos com uma pontuação baixa, então precisamos criar um fator positivo, criar um clima positivo, pois temos condição de reverter o quadro e reagir”, enfatiza.

GK fala um pouco sobre a atuação do time ontem, no empate com o Operário. “Eu vi uma equipe com coragem, mentalidade para sair vencedora e que ficou muito próxima de ganhar jogo. Entendi que a gente melhorou a parte ofensiva, preencheu mais a área,  tivemos triangulação, bola parada, chances reais. O time está encorpando. Claro que um ponto em casa é ruim, queremos fazer a vitória, mas mesmo com empate tivemos melhor desempenho”, diz.

O treinador fala sobre a possibilidade de repetir a equipe que entrou em campo ontem na próxima rodada.  “A gente quer manter uma situação, mas tem de respeitar a recuperação dos atletas, ao mesmo tempo colocando jogadores com energia para manter a intensidade. A gente precisa servir o Rodrigão, acho que faltou clarear um pouco de jogada para o ele, que chama muito a atenção da defesa. Temos que saber jogar com essa característica”, acredita.

Ele finaliza falando sobre a partida de sexta à noite. “Sabemos que é um jogo de imposição física lá.  Nossa pontuação incomoda, mas em  momento algum a gente está perdendo a confiança: vamos continuar com e essa coragem, ter uma decisão com um pouco mais de consciência para fazer os gols e e fazer de tudo para buscar essa vitória, com pés no chão”, conclui.

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS