Ponte perde por 1 a 0 e precisa vencer o Operário no Majestoso, na próxima terça-feira

Foto:PontePress/ÁlvaroJr

A Ponte Preta fez um bom primeiro tempo, mas, em um jogo equilibrado e disputado, acabou tomando gol aos 41 do primeiro tempo. Na etapa complementar, a Macaca foi superior e teve mais posse e finalizações, mas o adversário se fechou atrás para garantir o placar e a equipe de Gilson Kleina não conseguiu balançar as redes no dérbi 200. “Ficamos triste por perder um clássico, mas sabemos a força do grupo e temos que trabalhar para dar a volta por cima”, diz o atacante Rodrigão. A Macaca volta a campo já às 19 horas da próxima terça-feira (22), no Majestoso, contra o Operário.

O jogo

O jogo começou com os donos da casa vindo pra cima e logo no primeiro minuto de jogo o destaque foi para Ygor Vinhas, que fez milagre defendendo um chute de frente para o gol. A Macaca lutava para chegar ao gol e era parada com entradas duras do adversário. Aos quatro, Rodrigão teve a primeira chance, foi cortado e Niltinho pegou a sobra, chutando para defesa do camisa 1 adversário.

Na sequência, Niltinho pegou a bola e fez lançamento para Camilo, mas a goleiro adversário chegou primeiro. Aos sete, Camilo inverteu bola na área, Kevin ajeitou e ela ficou com Locatelli, que chutou, mas a zaga bloqueou. Aos oito, lançamento na área para Moisés quase pegou o oponente de surpresa, mas o goleiro conseguiu pegar a bola.

Aos dez, quase saiu o gol. Rodrigão cruzou para Camilo chutar e a zaga adversária cortou na hora agá. Na cobrança de escanteio, Camilo mandou para a área e Dahwan cabeceou, mandando a bola raspando no travessão. Aos 23, Rodrigão dominou e saiu no meio de três, levando falta por trás (que rendeu amarelo ao zagueiro adversário). Aos 28, Kevin teve boa chance e chutou forte, mas ela explodiu na zaga.

Aos 34, Rodrigão cruzou na área, mirando Camilo, mas a zaga cortou. Aos 35, Moisés fez bom lance em velocidade e foi parado com falta de carrinho. Camilo cobrou com perfeição e o camisa 1 adversário se estiou para defender, socando para escanteio. Na cobrança, Camilo levantou para a área, mas o juiz enxergou uma falta de ataque da Ponte.

Aos 38, contra-ataque de velocidade da Ponte, com Moisés mandando para Kevin chutar e a defesa adversária tirando para escanteio.  Na sequência, Moisés se livrou de dois marcadores e cruzou na área, mas a defesa tirou de cabeça. Aos 41, porém, o adversário chegou em lance de ataque e marcou. 1 a 0. Aos 44. Camilo cobrou escanteio fechado, no primeiro pau, mas a zaga tirou. Aos 46, o juiz apitou o fim do primeiro tempo.

Na etapa complementar, aos seis Moisés ajeitou para Rafael Santos, que chegou batendo da entrada da área. A bola passa tirou tinta do gol adversário. No minuto seguinte, Camil cruzou na área para Moisés matar de primeira, mas a bola saiu em linha de fundo. Aos 11, quase saiu o empate: Rodrigão escorou para Moisés, que ia ficar frente à frente com o goleiro, mas a zaga cortou para escanteio. Na cobrança, Camilo mandou na área e Rodrigão cabeceou, mas ela saiu em linha de fundo.

Aos 15, Niltinho foi parado no ataque com falta. Na cobrança, Camilo cobrou e Cleylton cabeceou, mas ela saiu por cima do gol.  Aos 18, Moisés pegou sobra de Camilo e passou por três, mas foi bloqueado – o atacante pediu pênalti, mas o juiz não viu nenhuma irregularidade. Aos 23, Camilo cruzou e Kevin cgutou, mas a bola pegou de lado e saiu.  A Ponte atacava intensamente e o oponente se fehcava cada vez mais atrás. 

Aos 26, Niltinho foi parado com falta que ele mesmo cobrou na área, ganhando escanteio. Aos 30, bom lançamento de Fessin para Richard, mas o goleiro se antecipou. Aos 37, Renatinho, que acabara de entrar, fez bom lance, se livrou de dois e girou, mas a bola acabou bloqueada. Aos 40, Renatinho mandou bola na área do adversário, mas o juiz viu falta de ataque antes da conclusão do lance.

A Ponte insistia, mas o adversário jogava todo atrás para garantir o placar. Aos 49, Renatinho teve a última chance o jogo, levantando a bola na área, mas o goleiro adversário pegou. Final de jogo.

Ficha do jogo

Ponte Preta: Ygor Vinhas; Kevin (Felipe Albuquerque), Ednei, Cleylton e Rafael Santos; Dawhan, Vini Locatelli (Fessin) e  Camilo (Renatinho); Niltinho (Josiel), Rodrigão e Moisés (Richard). Técnico: Gilson Kleina.

Guarani – Gabriel Mesquita; Diogo Mateus, Thales, Carlão (Ronaldo Alves) e Bidu; Bruno Silva (Tony), Rodrigo Andrade (Índio), Bruno Sávio (Matheus Souza), Régis (Titi) e Júlio César; Davó. Técnico: Daniel Paulista.

Gol: Régis, aos 41 do primeiro tempo

Arbitragem: Ramon Abatti Abel apitou,  com Alex dos Santos e  Éder Alexandre como assistentes. O quarto árbitro foi Vinicius Furlan.

Cartões amarelos: Thalles, Diogo Matheus, Régis, Bruno Sávio  (Guarani); Kevin, Rodrigão, Niltinho  (Ponte)

Partida válida pela quinta rodada da série B do Brasileiro, no estádio Brinco de Ouro da Princesa, sem público (nem renda) em virtude da pandemia.

 

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS