Na estreia no Majestoso, Ponte sai atrás, mas empata com belo gol de Renatinho e faz o primeiro ponto na série B

Foto:PontePress/ÁlvaroJr

No jogo de estreia do técnico Gilson Kleina, a Ponte jogou bem, mas ficou no empate em 1 a 1 com o Vasco. No primeiro tempo, ninguém balançou as redes. Já na etapa complementar, a Ponte Preta saiu atrás no placar (em gol de pênalti do adversário), mas rapidamente empatou com Renatinho – que marcou o primeiro dele nesta volta à Macaca e ganhou o prêmio de melhor em campo dado pela SporTV.

“Infelizmente não saímos com a vitória, mas é um pontinho para nos incentivar a vencer no próximo jogo”, afirma o camisa 29 alvinegro. A Ponte Preta volta a campo na noite da próxima sexta-feira (11), às 19 horas,  contra o Sampaio Correa na casa do adversário.

O jogo

A partida começou com o Vasco pressionando, tentando abrir o placar, mas a defesa alvinegra fazia boa marcação. O primeiro bom lance de ataque da Macaca aconteceu aos nove, em uma jogada rápida com Moisés entrando na área e sofrendo um “corte duplo” do zagueiro e do  goleiro adversário, que acabou mandando pra escanteio. Na cobrança, Moisés pegou a bola do lado oposto, mandou para o gol e o camisa 1 vascaíno tirou de soco.

Aos 13, bom lance de Camilo, mas a zaga cortou pra lateral. Na sequência, Niltinho mandou de longe,  direto pro gol, mas o goleiro defendeu. Aos 14, Rafael Santos – que fazia a estreia com a camisa alvinegra –  saiu em disparada pela esquerda e foi parado com falta, que rendeu o primeiro amarelo do jogo a jogador do Vasco.

Aos 19, no lado oposto, Renatinho também foi barrado com falta, perto da área. Renatinho cobrou para o gol e a zaga afastou em escanteio. Camilo cobrou para Moisés no lado oposto e o atacante devolveu para o meia, que matou a bola, mas ela acabou saindo.

Aos 23, bom lance de Felipe Albuquerque, que passou para Moisés tocar para Dahwan chutar, mas a bola saiu por cima do gol. Aos 31, mais uma chance real de gol da Macaca: Niltinho saiu em velocidade, cruzou para a área, mas a zaga cortou a bola bem na hora em que Camilo ia concluir.

Aos 32, mais uma boa chegada alvinegra com Niltinho, que cruzou para a área, mas ninguém alcançou.  Aos 36, Moisés chuta cruzado de fora da área e a bola passa perto do gol defendido por Vanderlei. Quatro minutos depois, Camilo também fez bom cruzamento, mas ninguém conseguiu concluir.

Aos 42, boa chegada com Renatinho, que passou para Moisés chutar e o goleiro espalmou em escanteio para a Ponte. Um minuto depois, Camilo cobrou falta e mandou uma bomba pro gol adversário, que o goleiro adversário espalmou. Aos 46, o juiz marcou o final do primeiro tempo, no qual a Ponte começou pressionada, mas logo foi para cima e dominou o adversário, criando boas chances de gol.

O Vasco voltou para o segundo tempo com três mudanças, enquanto Gilson Kleina optou em não mexer no time. Aos cinco, Rafael Santos conseguiu evitar que a bola saísse pela lateral e mandou para a área, mas o goleiro se antecipou e defendeu. Aos nove, porém, em cobrança de escanteiodo Vasco, Camilo subiu para tirar e a bola bateu no braço do camisa 10: o juiz deu pênalti, que o adversário converteu.

A Ponte não baixou a cabeça e foi para cima. Aos 12, Niltinho tentou cruzar e ganhou escanteio. Camilo cobrou e a zaga tirou. NA sequência, Moisés mandou na área para Camilo, que chutou e ela bateu na trave, volta.ndo para ele. O camisa 10 chutpu de novo e ela foi pro meio da área, onde Renatinho pegou e não perdoou: 1 a 1.

Aos 17, Rafael Santos pegou a bola pela lateral e chutou, mas a zaga bloqueou. O jogo estava mais truncado e as chances diminuíram. Aos 29, cruzamento na área para Moisés, mas o juiz viu falta de ataque. Aos 33, Jean Carlos cruzou para a área e Camilo mergulhou de cabeça, mas a zaga tirou.

Aos 36, Camilo mandou uma bomba na zaga adversária, a bola subiu e ele mesmo tentou a sobra de bicicleta, mas não alcançou. Moisés ficou com ela e chutou, mas acabou isolando. Aos 38, Felipe Albuquerque cruzou para a área e Paulo Sérgio pegou, mas ela saiu por cima do gol. Aos 43, Felipe Albuerque chegou ao final do campo e cruzou, mas a bola saiu.

Aos 48, a Ponte teve a última chance do jogo, com Moisés passando para Locatelli bater, mas o goleiro adversário pegou.  No minuto seguinte, o juiz apitou o final da partida. 1 a 1 na estreia alvinegra no Majestoso.

Ficha do jogo

Ponte Preta: Ygor; Felipe Albuquerque, Ednei, Ruan Renato e Rafael Santos (Jean Carlos); Léo Naldi (Vini Locatelli), Dawhan e Camilo; Niltinho (Pedrinho), Renatinho (Paulo Sérgio)e Moisés. Técnico: Gilson Kleina.

Vasco:  Vanderlei; Léo Matos (Michel), Ernando, Ricardo e Zeca; Romulo, Andrey (Galarza) e Sarrafiore (Marquinhos Gabriel);  Morato (Léo Jabá), Cano e Gabriel Pec (Figueiredo). Técnico: Marcelo Cabo.

Gols: No segundo tempo, Cano aos dez (de pênalti), Renatinho aos 13.

Arbitragem: Pablo Ramon Gonçalves Pinheiro apitou, com Jean Márcio dos Santos e Flávio Gomes Barroca como assistentes. O quarto árbitro foi Vinícius Gonçalves Dias Araújo.

Cartões amarelos: Léo Matos (Vasco); Rafael Santos, Niltinho e Ruan Renato (Ponte)

Jogo válido pela segunda rodada do Brasileiro da série B, no Majestoso, sem público (nem renda) em virtude da pandemia

 

 

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS