Forner espera boa semana de treinos sob comando de Kleina e lamenta influência da arbitragem na derrota de ontem (30): “Os erros do time são sempre passíveis de correção futura, os do juiz, não”

Foto:PontePress/ÁlvaroJr

Estrear com uma derrota imposta pela arbitragem deixa um gosto amargo na boca de qualquer um. Não à toa, o auxiliar técnico Sandro Forner, que comandou a Macaca no jogo contra o Brusque ontem, se indignou com o ocorrido. “Se não fossem os erros de arbitragem, voltaríamos a Campinas com os três pontos ou, no mínimo, com  um. Os erros do time são sempre passíveis de correção futura, já os do juiz, não, infelizmente”, lamenta.

O profissional se refere em especial ao pênalti polêmico que deu o primeiro gol ao Brusque e, depois, a anulação totalmente incorreta do gol anotado pelo pontepretano Dawhan,  graças a uma falta que o árbitro anotou, mas que não ocorreu de fato. Apesar do juiz ter influenciado totalmente o resultado, Forner analisa a partida em si.

“Realmente a gente precisa produzir mais, mas também o Brusque produziu pouco. Alguns chutes de fora da área, volume, como nós sabíamos. Eles têm alguns jogadores altos e levantaram muito a bola na área, e a gente tentou de toda forma bloquear isso, tentou tirar os contra-ataques deles. Acho que nós conseguimos. Ficou um jogo equilibrado. Infelizmente no final do primeiro tempo, foi uma coisa que aconteceu com frequência até no Campeonato Paulista, tomamos um gol num pênalti que para mim não ocorreu”, diz.

Ele acrescenta: “Acho que poderia ter virado o primeiro tempo em zero a zero e seria um outro jogo no segundo tempo. Acabamos tomando o segundo no início da etapa complementar, mas fizemos mudanças que deram certo e marcamos dois gols, um deles incorretamente anulado.”

Sandro Forner diz que, agora, a equipe tem que aproveitar a semana de treinamentos para se reabilitar diante do Vasco, em casa. “Acho que a chegada do Gilson e ter uma semana de treinamentos é importante. Ele viu o jogo hoje, a gente conversou também. Não só eu, mas toda a comissão, para passar a nossa visão do elenco. Então acredito que, durante a semana, ele possa já começar a colocar as ideias dele, colocar as coisas que ele acredita, para que a gente possa fazer uma boa campanha na Série B e buscar os nossos objetivos”, pontua.

Ele acrescenta que toda a comissão e elenco darão suporte total a Kleina. “O Gilson já conhece muito bem a Ponte Preta e a conversa um dia antes do jogo foi muito boa com a comissão, e depois ainda teve a conversa dele com os jogadores. Ele é conhecedor da Ponte e já conhecia também um pouco do grupo, e teve a oportunidade de assistir o jogo ontem. E terá as novas contratações também. Vamos procurar ajudá-lo o máximo que pudermos para que ele coloque as ideias dele e as coisas aconteçam. O campeonato é longo, são 37 rodadas depois desse jogo de ontem e tem muita coisa para acontecer”, conclui.

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS