Gilson Kleina assume o comando técnico da Macaca: “Me dedicarei ao máximo e estou muito confiante em mais uma vez levar a Ponte à série A”

Gilson Kleina está de volta ao comando técnico da Ponte Preta. “Estou muito honrado em voltar a este grande clube do futebol brasileiro, me dedicarei ao máximo à nossa Macaquinha e estou muito confiante em mais uma vez levar a Ponte à série A”, diz o treinador que conquistou o acesso à elite com a Macaca em 2011 e foi vice-campeão Paulista em 2017.

Já em 2018, Kleina comandou uma arrancada impressionante da Macaca no Brasileiro e por pouco não conquistou a vaga na série A: após sete vitórias e dois empates nas últimas nove rodadas, a Macaca terminou o torneio com o mesmo número de pontos do Goiás e não subiu pelos critérios – tinha uma vitória a menos que o time de Goiânia.

Na sequência, Kleina deixou a Macaca e voltou em 2019 (permanecendo até 2020), mas sem ter conseguido o mesmo sucesso anterior: refazer esta história recente, diz o treinador, é uma das principais razões do retorno. “Tive inclusive proposta da série A, mas sinto que estou em débito com a Ponte Preta e nossa grande torcida. Então minha meta é escrever um novo capítulo de sucesso e dar muita alegria à maior do Interior”, afirma.

Com grande conhecimento do clube (esta será a quinta passagem dele pela equipe), Kleina acredita que terá condições de fazer um grande Brasileiro. Para isso, inclusive, o treinador revela que se preparou muito, tendo realizado nos últimos meses uma série de cursos de atualização na área.

Gilson Kleina viaja na manhã deste sábado (29) para Florianópolis-SP, onde a Ponte Preta está concentrada para a estreia no Brasileiro da série B 2021, e acompanhará de perto as atividades da equipe e o jogo contra o Brusque – no qual o time será comandado pelo auxiliar técnico Sandro Forner.

 

 

Natural de Coritiba, Gilson Kleina começou a carreira como auxiliar técnico de Abel Braga, com quem trabalhou no Coritiba,Olympique de Marselha, Atlético Mineiro e Botafogo-RJ. Como treinador, além da Ponte Preta (que comandou por 187 jogos, com 75 vitórias e 52 empates), ele já esteve À frente de equipes como Palmeiras, Bahia, Avaí, Coritiba, Goiás, Chapecoense e Náutico.

 

 

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS