Ponte Preta treina com foco total no Pentacampeonato do Interior e Fábio Moreno ressalta: “Vamos lutar para sermos campeões e conquistar a vaga na Copa do Brasil do ano que vem”

Foto:PontePress

Nada de descanso. Depois de eliminar o Red Bull Bragantino ontem nas semifinais do Troféu do Interior, a Ponte Preta treina nesta tarde de segunda-feira totalmente focada na batalha que fará na quinta-feira em busca do Pentacampeonato na competição. A Macaca é a  maior vencedora do Troféu do Interior. No atual modelo (desde que foi  recriado, em 2007), a Ponte venceu em 2009, 2013, 2015 e 2018. Antes disso, levantou o caneco em 1927 e 1951, porém pela série A2.

“Estamos fazendo as coisas direito e vamos para sermos campeões e conquistar a vaga na Copa do Brasil do ano que vem. É no trabalho que a gente segue acreditando. Mesmo sem ter a possibilidade de treinar, a gente está em uma sequência de uma partida a cada três dias, é impossível treinar, mas a gente usa praticamente sala, vídeos e o jogo para ir corrigindo os problemas. Enfrentamos essas dificuldades e  procuramos evoluir sempre para fazer uma Ponte Preta cada vez maior”, enfatiza o técnico Fábio Moreno.

O treinador faz questão de elogiar o empenho que os jogadores estão apresentando em campo. “Fico muito contente pela atitude desses atletas, a gente é bastante questionado e  gente continua de cabeça erguida, batalhando com muita humildade. Reconhecemos as nossas falhas, trabalhamos em cima delas para evoluir, para melhorar. Ontem, inclusive, acho que a gente fez uma grande partida e gente merecia sair com a vitória no tempo normal”, pontua o treinador.

Ainda que reforce que é necessário que o elenco evolua nos arremates, para não precisar resolver nos pênaltis como ocorreu contra o Red Bull Bragantino e o Botafogo-SP, o treinador ressalta a importância – inclusive emocional – de chegar às finais da competição. “Essas vitórias, mesmo que tenham sido nos pênaltis, nos melhora a condição anímica, emocional da equipe, para que a gente continue em um processo que é lento, é normal. Eu sei da ansiedade de todos de ver a Ponte Preta vencendo de goleada, a gente entende, mas quem está no dia a dia sabe que o processo é gradual e estamos evoluindo”, afirma.

O comandante pontepretano avalia a partida do domingo. “A gente procurou ajustar a nossa equipe, mudando um poucoa plataforma de jogo. Baixamos um pouquinho o Camilo, fizemos um triângulo com os três volantes no meio de campo para corrigir a nossa deficiência ali, que a gente estava tomando muito um-dois pela beirada, para ter uma cobertura principalmente do Dawhan, centralizando o Locatelli. E a gente foi feliz nisso, porque conseguiu preencher melhor os espaços, ter um contra-ataque mais efetivo. Saímos atrás, infelizmente, mas empatamos o jogo e poderíamos ter saído com a vitória com certeza, porque tivemos grandes possibilidades disso. Não deu no tempo normal, mas graças a Deus deu certo nos pênaltis novamente”, conclui.

 

Notícias Recentes

NOTA DE ESCLARECIMENTO: IVAN

A Ponte Preta informa que, diferentemente do que foi divulgado pelo site Futebol Interior, a Ponte Preta possuí 100% dos direitos econômicos do goleiro Ivan e nem poderia ser diferente, uma vez que a FIFA não permite a transmissão

Leia mais »

REDES SOCIAIS