Moreno diz que classificação para as semifinais do Interior traz confiança ao time, mas destaca: “Não tem jogo fácil, principalmente para a Ponte, os adversários procuram sempre se doar mais contra a gente”

Foto:PontePress/ÁlvaroJr

Após uma classificação eletrizante para as semifinais do Troféu do Interior do Campeonato Paulista – em um jogo no qual a Ponte criou muito, mas acabou decidido na cobrança de 30 pênaltis (14 a 13 para a Macaca) – a Ponte Preta treinou nesta tarde e já foca no próximo desafio. A princípio, o time do treinador Fábio Moreno joga na segunda-feira (17) contra um adversário que será definido na noite de hoje. Dependendo dos resultados das quartas de final logo mais, a equipe alvinegra enfrentaráe Red Bull Bragantino, Ferroviária e Novo Horizontino.

Independentemente do adversário, o resultado de ontem trouxe um clima melhor ao time, mas Moreno ressalta que sabe da pedreira que terá pela frente. “Todos nós saímos mais confiantes pela partida que a gente fez, mas é ilusão achar que teremos uma partida mais fácil em algum momento, isso é raro isso no futebol paulista. Tirando os clubes de maior orçamento, os demais estão nivelados numa mesma faixa. A gente sabe da dificuldade que é o campeonato e procura sempre levar a sério, mas não tem jogo fácil, principalmente para a Ponte. Parece que os adversários procuram sempre se doar mais contra a gente”, afirma.

 Sobre o jogo de ontem em si, o treinador faz uma análise positiva.  “É importante ressaltar o domínio, as chances que tivemos, principalmente no primeiro tempo, com várias oportunidades. Claro que todos querem fazer o máximo de gols possível no tempo normal, e estou certo que merecíamos o placar pelo volume de jogo e chances que criamos. É fato que precisamos concluir com mais efetividade, mas me preocuparia mais se a gente não estivesse criando.  A gente ainda sente um pouco emocional. Por conta da situação, os jogadores querem resolver logo, isso acaba deixando o jogo mais tenso, por isso que peca na finalização, no último passe. Precisamos de um pouco mais de equilíbrio e tranqüilidade, e estamos trabalhando nisso”, enfatiza.

O treinador faz uma análise entre o primeiro tempo, de domínio indiscutível da Ponte, e o segundo, quando no final o Botafogo criou algumas chances. “A gente estava com mais efetividade no meio de campo no primeiro tempo, e o Argel (Fuchs, técnico do Botafogo) procurou corrigir isso, tentar neutralizar a gente. Por entender que o Botafogo estava com linha baixa, nós procuramos colocar jogadores de qualidade para fazer a aproximação, o ‘um-dois’. Essa foi a intenção, só que a vontade excessiva de fazer o gol acabou nivelabdo um pouco a partida na sequência do jogo.”

Moreno rechaça a suposição de que o adversário da noite de quinta seja um time mais fragilizado na competição. “Eu entendo que o Botafogo-SP vinha de quatro resultados sem perder, em uma reação muito forte, brigou para se classificar. Infelizmente quando a gente tem uma coisa positiva, normalmente isso é credenciado à fragilidade do adversário, em vez das nossas qualidades, o que não é o caso. O que é efetivo e que foi determinante é a força de vontade dos jogadores. Foram 90 minutos tentando o tempo todo, com o adversário marcando com linha de seis, muito forte fisicamente. Então, em vez de diminuir nossos adversários, é importante enaltecer a hombridade da Ponte”, avalia.

O treinador também elogia a arbitragem da partida, que atuou de maneira firme e correta, e, por fim, destaca a figura de Ygor Vinhas, que garantiu a vitória alvinegra defendendo dois pênaltis (e marcando o que ele mesmo teve de cobrar). “A estrela uma hora tem que brilhar, e a estrela dele brilhou ontem. É um garoto que trabalha muito e tivemos uma conversa bastante longa, fiquei no carro com ele antes do treino de quarta enfatizando que futebol é feito de fases, deixando ele bastante tranquilo. A gente sabe do potencial dele e da cobrança que é defender a camisa 1 da Ponte, que já teve tantos goleiros históricos. É muito difícil ser goleiro da Ponte. E que bom que ele conseguiu retribuir a confiança, foi satisfatório ver todo mundo vibrando com ele, isso mostra que é um grupo unido, que está junto. Independentemente do resultado, positivo ou negativo, a gente se fortalece na amizade”, conclui.

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS