Troféu do Interior: Macaca enfrenta Botafogo na noite de quinta-feira (13), no Majestoso, e Fábio Moreno quer luta para conquistar título e vaga na Copa do Brasil

Foto:PontePress/ÁlvaroJr

A Ponte Preta irá entrar em campo para o primeiro jogo da disputa pelo Troféu do Interior na  noite de quinta-feira (13), em partida marcada para às 21 horas no Majestoso, com transmissão na SporTV. O técnico Fábio Moreno quer muita luta e dedicação do elenco para conquistar o título da competição derivada do Paulistão, que vale uma vaga direta para a Copa do Brasil e uma premiação de R$ 252 mil. – o vice fica com R$ 70 mil.

“A disputa para a próxima etapa será em jogo único e temos que ter todo o foco, empenho e concentração para vencer e seguir até a final. Infelizmente não nos classificamos para a próxima etapa do Paulista, então agora nosso objetivo é o Troféu do Interior e temos que dar tudo para isso”, destaca o treinador.

No confronto entre as equipes pela primeira fase do campeonato, em Ribeirão Preto, a Ponte venceu por 1 a 0, com gol de Léo Naldi, porém Moreno enfatiza que retrospecto não ganha jogo, por isso é fundamental que a equipe tenha garra e organização em campo. Quem vencer no tempo normal segue em diante para a etapa seguinte (veja na ilistração abaixo). No caso de empate, a definição da vaga vai para os pênaltis.

Sobre a despedida da Ponte na primeira fase, com derrota para o Palmeiras logo depois de ter conquistado uma bela vitória no dérbi 199, o técnico Fábio Moreno enfatiza que o time tem que oscilar menos e não tomar gols em falhas evitáveis. Ele relembra que a Ponte tomou o primeiro gol em um momento que estarava melhor no jogo, porém o segundo veio no finalzinho do primeiro tempo. “Isso atrapalha toda a estratégia e aí você sobre para o campo do intervalo e nem entra em campo e já toma outro. Não há estratégia que resista. Precisa colocar a mão na consciência e saber que esses erros custam muito caro, é o que acaba dando aos adversários a possibilidade de eles ganharem da gente”, diz.

Ele complementa: “Pra gente fazer um gol em geral é muito custoso, temos que trabalhar muito para chegar lá,  e os nossos adversários muitas vezes não precisam fazer tanto esforço para chegar ao gol. Precisamos buscar os ajustes para que isso não se repita ao longo do processo. Isso precisa acabar, precisa achar uma maneira de equilibrar a equipe. Não pode fazer uma grande partida e dias depois cair tanto”, afirma.

Moreno enfatiza que é preciso não só maior atenção como também um equilíbrio emocional maior quando se toma um gol. “A gente trabalha sempre para fazer o melhor, os jogadores procuram sempre acertar. Não é sempre que se está num grande dia, mas temos que estar  mais focados, porque os adversários não perdem gols. No domingo a gente teve uma primeira etapa satisfatória, mesmo tomando dois gols, mas não podemos desconcentrar. Fatalmente vai acontecer outras vezes de a gente tomar um gol e precisamos ter uma resiliência maior, o time não pode ficar tão abalado e tem que reagir”, conclui.

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS