Conselho Deliberativo aprova Balanço de 2020 da Ponte Preta com 93,3 % dos votos; adequação do orçamento 2021 também é apresentada

Em reunião realizada na manhã deste sábado (10), o Conselho Deliberativo aprovou o Balanço 2020 da Associação Atlética Ponte Preta, com 93,3% dos votos dos 45 conselheiros presentes – houve apenas três votos contrários.  “É importante destacar que, mais uma vez, foi uma reunião na qual prevaleceu a democracia, dando voz e voto a todos os conselheiros participantes. Além disso, foram atendidas todas as exigências legais e os protocolos de segurança, que nos levaram a realizar o encontro de maneira virtual para salvaguardar a saúde dos conselheiros nestes tempos de pandemia”, pontua Tagino Alves dos Santos, presidente do Conselho.

Apesar das dificuldades impostas em toda a economia mundial pela pandemia de Covid19, a peça aprovada nesta manhã (clique aqui para ver o PDF) mostra que a Macaca fechou o ano passado com um déficit cerca de 11,5% menor do que o do exercício anterior. Em 2020, o déficit foi de R$ 9.788.653,00, ante um valor de R$ 11.078.689,00 do exercício anterior, uma diferença de aproximadamente R$ 1.2900.000,00. Já a dívida total da Macaca aumentou de R$ 123 para R$ 126 milhões, um crescimento também menor em relação ao último exercício.

Do total de 42 votos “sim”, parte dos conselheiros votou com ressalvas, em especial em relação ao formato da apresentação, mas não em relação a valores e contas apresentadas. O balanço da Ponte, assim como o de empresas e outras associações e times de futebol, é apresentado de acordo com a lei, de maneira sintética, e alguns conselheiros gostariam que houvesse a exibição dos balancetes detalhados – que foram analisados e aprovados por auditoria independente.

“As observações dos conselheiros neste sentido são muito válidas e vamos avaliar o que pode ser feito dentro da lei para atendê-las nas futuras apresentações de balanço, mesmo porque esta diretoria sempre busca agir com a maior transparência possível. É importante ressaltar, contudo, que o balanço aprovado hoje, e  que já havia sido aprovado pelo Conselho Fiscal e pela auditoria independente, mostra que a administração da Ponte Preta está sendo feita de maneira correta e legal”, diz Sebastião Arcanjo,  presidente da Diretoria Executiva da Macaca.

Ele acrescenta que outro tema debatido na reunião de hoje se constitui em um dos objetivos da Diretoria Executiva. “Queremos realizar uma análise mais ampla dos balanços dos últimos anos e elaborar um planejamento para que a dívida da instituição possa ser efetivamente reduzida e sanada ao longo dos próximos anos”, pontua.

Adequação de Orçamento

Também foi apresentada ao Conselho na reunião de hoje a adequação do orçamento de 2021. Quando foi aprovado, em novembro de 2020, a previsão de gastos e recebimentos havia sido feita se considerando o acesso à série A, já prevendo que, caso ele não ocorresse, seria feita a adequação.

Desta forma, o valor previsto era de R$ 69,9 milhões em despesas e R$ 69,4 de receitas (com a diferença sendo buscada em receitas complementares). A adequação, que substitui a pela anterior e passa a valer oficialmente como o orçamento de 2021, prevê despesas de R$ 44,6 milhões e uma receita consolidada de  R$ 32,6 mi, com 11,9 milhões a serem buscados em receitas complementares. 

 

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS