Com gols de Apodi e Thalles, Ponte vence o Gama de virada, por 2 a 1, e passa para a segunda fase da Copa do Brasil

Foto:PontePress/ThiagoToledo​

Em um jogo em que a Macaca atacou bem mais que o adversário – e no qual a péssima condição do gramado prejudicou imensamente os passes e posse de bola – a Ponte Preta superou as adversidades e as muitas faltas aplicadas pelo adversário, e conquistou a classificação para a próxima fase da Copa do Brasil.

A equipe alvinegra saiu atrás, mas chegou ao empate com belo gol de cabeça de Apodi. O resultado já garantia a classificação, mas a virada veio pelos pés de Thalles, que deu números finais ao jogo.

Gama e Ponte Preta já embolsaram R$ 560 mil pela participação na primeira fase da Copa do Brasil. Por ter avançado na competição, na qual aguarda a partida entre Marília e Criciúma para saber quem irá enfrentar, a Ponte vai receber outros R$ 675 mil. Antes, porém, o time do técnico Fábio Moreno irá enfrentar o Botafogo pelo Campeonato Paulista, já às 19 horas deste sábado (13), em Ribeirão Preto.

O jogo

A Macaca começou indo para cima, com Moisés limpando a zaga e chutando forte contra o gol adversário. O goleiro espalmou e Veras pegou o rebote, mas não conseguiu concluir. No lance seguinte, o ataque alvinegro foi parado com falta, cobrada por Renan Mota. A zaga cortou para a lateral.

Aos três, Yuri tabelou com João Veras e chego à linha de fundo, mas mais uma vez a defesa adversária impediu a conclusão do lance, cortando o cruzamento. Aos dez, quase saiu o primeiro gol após triangulação entre Renan Mota, Veras e Moisés. O camisa 21 concluiu com um petardo para o gol, levando perigo à meta adversária.

Aos 13, Apodi passou por dois em velocidade e achou Moisés pelo meio, mas o atacante acabou sendo travado pela defesa adversária. Aos 17, Moreno colocou Thalles em campo, pela primeira vez, no lugar de Renan Mota, que se machucou em um lance um pouco antes. Aos 18, o Gama teve a primeira chance com Júnior Alves, mas Apodi desarmou a jogada com precisão.

Aos 25, bom ataque com Pedrinho, que foi parado com falta. Aos 26, nova falta em cima do jovem atacante. Na cobrança, a bola foi levantada na área, mas a defesa cortou. Aos 30, Vini Locatelli acionou Thalles na entrada da área, mas o meia acabou sendo travado. Na sequência, mais uma boa chance alvinegra: Thalles faz o cruzamento em direção a Pedrinho, que mergulhou para cabecear, mas o goleiro Matheus ficou com a bola.

Apesar do domínio da Ponte, quem chegou ao gol foi o Gama. Aos 38, Daniel Alagoano encheu o pé no canto direito de Vinhas e abriu o placar. Aos 45, Locatelli girou e mandou para Pedrinho, que foi parado com falta. Na cobrança, Pedrinho chutou forte, mas ela explodiu na barreira. Moisés pegou o rebote, mas não conseguiu finalizar.

O segundo tempo começou com a Ponte indo para cima, em busca do empate. Ainda nos momentos iniciais, João Veras foi parado com falta. Yuri cobriu na área, mas a zaga afastou. Aos dois, Moisés abre para Yuri em profundidade, mas a defesa oponente chegou primeiro e mandou pela lateral. No minuto seguinte, Apodi recebeu pela direita e cruzou para João Veras, mas mais uma vez a defesa levou a melhor.

Aos quatro, Moisés foi parado com falta. Na cobrança na área, Dawhan cabeceou, mas ela saiu por cima do gol. Aos oito, Apodi saiu em velocidade e tentou cruzamento, mas o lance foi cortado. Aos nove, Moisés fez ótima jogada, invadiu a área e passou para Thalles. O meia viu Pedrinho bem colocado e passou para o jovem atacante chutar, mas o goleiro adversário fez boa defesa.

Aos 11, Apodi mandou para Pedrinho, que levantou na medida para João Veras, mas a zaga cortou. No minuto seguinte, saiu o empate da Macaca. Luizão lançou para Pedrinho, que fez um lançamento perfeito para Apodi, na área, cabecear sem chance de defesa. 1 a 1. Aos 15, jogada perigosa do Gama, que terminou com bela defesa de Ygor Vinhas.

Aos 19, quase a virada. Moisés aproveitou falha da defesa e chutou, mas não conseguiu finalizar. Na sobra, Locatelli bateu, mas ela saiu pela linha de fundo. Aos 21, de novo o segundo gol não veio por pouco. João Veras chapelou o zagueiro, deu uma meia lua e tocou para Papa Faye finalizar, mas o senegalês foi travado na hora do chute.

Aos 23, Barreto armou contra-ataque e mandou para João Veras, que passou para Pedrinho. Antes que ele pegasse a bola, porém, o jogador do Gama foi no corpo de Pedrinho e deu falta. Thalles bateu para a área, mas a defesa adversária tirou. Aos 29, Papa Faye recebeu bom pase no campo ofensivo, mas sofreu falta. Na sequência, mais uma falta pesada em Pedrinho, que precisou de atendimento médico.

Aos 38, veio a virada. Papa Faye recebeu na esquerda e fez um belo cruzamento para Thalles. A defesa afastou parcialmente, mas Thalles, na sobra, bateu da entrada da área e balançou as redes. 2 a 1. No minuto seguinte, quase veio o terceiro: em cobrança de escanteio para o meio da área, Barreto desviou de cabeça e o goleiro adversário fez grande defesa.

Aos 44, Papa Faye arrancou pela esquerda, mas a zaga do Gama conseguiu cortar. Aos 47, João Veras arrancou no contra-ataque e acionou Yuri, mas o lateral não conseguiu concluir. Aos 49, Papa Faye mais uma vez teve a chance de fazer o terceiro. Ele recebeu a bola em boa posição e chutou firme, mas a bola desviou na zaga e continuou rumo ao gol, para o arqueiro oponente ainda tocar nela e evitar o gol, mandando para escanteio. Na cobrança, o juiz apitou o fim do jogo. 2 a 1, Ponte classificada para a próxima fase da Copa do Brasil.

Ficha do jogo

Ponte Preta: Ygor Vinhas; Apodi (Léo Naldi), Ruan Renato, Luizão e Yuri; Dawhan, Vini Locatelli (Barreto) e Renan Mota (Thalles); Moisés (Papa Faye), João Veras e Pedrinho (Bruno Michel). Técnico: Fábio Moreno.

Gama: Matheus; Fernandinho (João Magalhães), Igor, Vinícius e Júnior Alves (Ramiro); Kasado (Pipoca), João Victor e Gustavo Lila (Gustavo Henrique); Daniel Mendonça, Ueslei (Igor Pain) e Caíque. Técnico: Victor Santana.

Gols: Daniel Alagoano, aos 38 do primeiro tempo; Apodi aos 12 e Thalles aos 38 do segundo tempo

Arbitragem: Zandick Gondim Alves Junior apitou, com Lorival Candido das Flores e Francisco de Assis da Hora como assistentes. O quarto árbitro foi Christiano Gayo Nascimento.

Cartões amarelos: Júnior Alves, Fernandinho, Caíque (Gama); Yuri, Papa Faye (Ponte)

Jogo realizado no estádio Serra do Lago, em Luziânia (GO), sem público (nem renda) em virtude da pandemia.

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS