Ponte se prepara para enfrentar o Gama pela Copa do Brasil e Fábio Moreno enfatiza: “Vamos com força máxima para conquistar não só a classificação como a vitória”

Foto: PontePress/DiegoAlmeida

A Ponte Preta treina na manhã desta segunda-feira (8) já de olho no jogo do meio da semana, contra o Gama, pela Copa do Brasil. A Macaca tem a vantagem do empate na partida marcada para a tarde de quarta-feira (10), mas o técnico  Fábio Moreno não quer dar sopa para o azar.

“É um jogo importante no planejamento esportivo e financeiro, não podemos deixar nada para depois, temos que começar forte e terminar mais forte ainda”, diz Moreno, que acrescenta: “Sabemos que há pouco intervalo entre o Paulista e a Copa, mas temos que superar todos os obstáculos. Vamos com força máxima para conquistar não só a classificação como a vitória, que vai trazer tranqüilidade para a disputa do Paulista também”, diz.

O elenco alvinegro deve treinar em Campinas também amanhã cedo e, na hora do almoço, sairá para o aeroporto rumo a Goiás. A partida contra o Gama está marcada para Às 15h30, na cidade de Luziânia.

No Paulista, nada de abaixar a cabeça diante da adversidade

Em relação ao Campeonato Paulista, no qual a Macaca perdeu ontem para o Corinthians e segue com um ponto, Moreno é enfático: “Eu não vou abaixar a cabeça no primeiro desafio que a gente está tropeçando. A gente não está alcançando os resultados, mas o trabalho está sendo feito e vai dar resultados positivos. Quando assumi no Brasileiro também foi assim, enfrentamos dificuldades no começo, e depois encaixamos, tivemos um ótimo aproveitamento e por muito pouco não subimos.”

O treinador afirma que acredita piamente no encaixe da equipe, que vem sofrendo com desfalques. “Jogar três partidas e somar um ponto é muito ruim não há o que questionar em relação a isso, porém está começando a temporada, tivemos dificuldades com desfalques e, ao mesmo tempo, vejo nessas três partidas a gente produziu um bom futebol. Contra o Corinthians, tivemos um bom primeiro tempo e mais uma vez a gente teve a chance de vencer”, crê.

Moreno reforça que não falta nem faltará empenho. “A gente está fazendo o melhor que a gente pode, os jogadores estão se dedicando muito e fazendo o máximo possível. Há muita coisa para ser feita e sabemos que a paciência diminui porque as vitórias na chegaram ainda, mas continuamos focados e, analisando friamente, vemos que estamos, sim, construindo um caminho. Agora é fortalecer, procurar melhorar e alcançar os três pontos na próxima partida”, diz.

Desfalques e chuva

Fábio Moreno fala um pouco sobre o peso dos desfalques para a Ponte Preta. “Quando planejamos o campeonato e a temporada, a gente tentou estruturar a equipe de modo que tivesse algumas características específicas. Baseado nisso, a gente precisa de um goleiro com uma boa saída com os pés e perdemos o Ygor, que pegou Covid-19 e está retornando agora. Apesar de o Luan estar fazendo um bom trabalho e se esforçando ao máximo para suprir essa ausência, faz falta, assim como as demais ausências fazem”, pontua.

O treinador se refere ao fato de não poder contar com os zagueiros Rayan (covid) e Ednei (lesão), que possuem boa saída de bola,  bem como ao volante Barreto e do meia Camilo, ambos também afastado por terem sido infectados pelo coronavírus.

“É fato que o Corinthians também teve suas dificuldades, mas eles têm um elenco muito qualificado e numeroso, enquanto o nosso é reduzido, então eles têm mais opções. Basta ver que, sem contar quem estava fora deles, os onze que entraram em campo correspondem a  duas folhas de salário nossas e, se você olha no banco, verá mais duas folhas. São realidades completamente diferentes”, destaca.

Ainda assim, diz Moreno, a Ponte conseguiu fazer um bom jogo na maioria do tempo. “Procuramos criar situações de contra-ataque, com saída rápida e de profundidade, até porque a primeira linha deles sente dificuldades nesse tipo de jogada. No primeiro tempo conseguimos fazer isso, mas no segundo a chuva atrapalhou muito, o cenário mudou todo porque nossa equipe é mais leve e tem dificuldade no jogo físico. Isso é nítido. O Corinthians soube aproveitar o campo pesado e colocou o Jô para fazer a ligação direta. Ainda assim, acredito que merecíamos uma melhor sorte e, estou certo, se continuarmos trabalhando isso irá acontecer”, conclui.

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS