Ponte Preta se despede da série B 2020-21 com goleada de 7 a 2

Foto: Patrick Floriani/FFCDois de Camilo, três de Moisés, um de Orobó, um de Ernandes. Com uma goleada de sete a dois sobre o Figueirense, a Ponte Preta se despediu na tarde desta sexta-feira (29) da série B 2020-21. Com o placar, a Macaca é no momento o melhor ataque da competição, com 54 gols – podendo ser ultrapassada pelo Juventude caso a equipe do Sul vença o outro time de Campinas.

Com uma equipe na qual tiveram chance de atuar jogadores da Base como o goleiro Guilherme, o lateral Jean, o zagueiro Thiagão, o atacante Pedrinho e jovens jogadores como Papa Faye, a Macaca levou a partida de hoje muito a sério – mesmo não valendo mais acesso – e honrou a camisa com um dos placares mais elásticos desta edição do Brasileiro.

“Tenho que agradecer a Deus pelos gols. Sabíamos que era um jogo de cumprir tabela, pois infelizmente não conseguimos dar o acesso a nosso torcedor, mas não deixamos de trabalhar, independentemente de ter acabado o campeonato. Sabíamos que seria um jogo sério e tínhamos que jogar. E foi o que fizemos”, diz o atacante Moisés, autor do hat-trick desta sexta.

O camisa 10 Camilo completa: “Estamos conversando sobre a renovação, tenho desejo de ficar. Sobre o jogo, encaramos com seriedade para aproveitar o jogo para quem tem oportunidade, é importante. Para mim, marcando gol e ajudando a garotada, é muito bom.”

A Ponte se reapresenta, agora com foco no Paulista, no próximo dia 8 de fevereiro. A estreia da Macaca será no fim de semana de 28 de fevereiro, contra o Novorizontino, na casa do adversário.

O jogo

A Ponte Preta começou indo para cima e marcou o primeiro logo aos cinco minutos, com o capitão Camilo. Léo Pereira recebeu na ponta direita, cruzou na área e Camilo marcou de cabeça. A Macaca continuou pisando no acelerador. Orobó recebeu passe em profundidade, driblou o goleiro e da linha de fundo cruzou para Guilherme Pato, que cabeceou e a bola passou pertinho do gol.

Aos 11, Moisés recebeu na direita, avançou até a linha de fundo e cruzou para Tiago Orobó, que quase fez o segundo. Mas ele não demorou muito para sair. Aos 15, Guilherme Pato recebeu pelo meio, avançou em velocidade e achou Moisés na direita. Ele entrou na área, driblou o goleiro e balançou as redes de novo para a Macaca. 2 a 0.

Aos 21, Camilo bateu o escanteio na cabeça de Tiago Orobó, que mandou para a rede, fazendo mais um. 3 a 0. Aos 25, Léo Pereira avançou em velocidade pela direita, chegou na ponta da área e foi derrubado. Camilo levantou na área, mas a defesa afastou.

Aos 27, o adversário descontou, em chute bem colocado, sem chance de defesa para o goleiro Guilherme, que fazia uma boa apresentação de estreia. Dois minutos depois, por pouco Pato não deixou o dele, em chute perigoso, que saiu à esquerda do gol oponente. Mas aos 32, Moisés mais uma vez marcou: Léo Pereira cruzou pela direita e após corte da zaga, a bola sobrou para o atacante. Moisés driblou o zagueiro e mandou um petardo para ampliar o marcador. 4 a 1.

No segundo tempo, os donos da casa começaram atacando e chegaram ao segundo gol aos dez minutos. Aos 18, Léo Pereira cruzou pela direita em bom lance de ataque, mas a defesa do Figueirense afastou. Aos 21, Papa Faye fez boa jogada individual, driblou o defensor oponente e foi parado com falta. Camilo cobrou na primeira trave, para Ernandes desviar de cabeça e, aos 22,  amplia ainda mais o marcador para a Macaca. 5 a 2.

A Macaca continuava indo para cima e repetidas vezes era parada com faltas do adversário, como aos 28, quando Léo Pereira foi derrubado, e aos 29, quando Pedrinho recebeu falta perto da área. Nesta última, Camilo cobrou no ângulo e o goleiro do Figueira fez defesa difícil, mandando para escanteio.

Mas aos 30, não houve goleiro que salvasse. Camilo cobrou o escanteio e a defesa afastou para trás. Moisés ficou com a bola e mandou colocado para marcar um golaço para a Ponte Preta. 6 a 2 para a Macaca.

Com respeito ao adversário, mas encarando o jogo de maneira profissional, a Macaca continuou indo para cima. Aos 32, Léo Pereira recebeu na direita, cruzou e a defesa cortou para escanteio. Aos 33, Camilo cobrou e a defesa afastou. Jean Carlos pegou o rebote, mas não conseguiu finalizar.

Aos 35, Ruan Renato subiu pela linha de fundo, pela esquerda, e cruzou rasteiro, mas a defesa oponente cortou. Aos 41, Moisés recebeu bola na entrada da área, avançou, driblou o zagueiro, mas acabou derrubado dentro da área. Pênalti claro para a Macaca, que Camilo cobrou dando números finais à partida. Ponte Preta 7 x 2 Figueirense.

Ponte Preta: Guilherme; Léo Pereira, Rayan (Thiago Lopes), Ruan Renato e Ernandes (Jean Carlos); Barreto, Igor Maduro (Léo Naldi) e Camilo; Guilherme Pato (Pedrinho) e Tiago Orobó (Papa Faye) e Moisés. Técnico: Fábio Moreno.

Figueirense: Rodolfo Castro (Vitor Caetano); Everton Santos, Vitor Mendes,  Victor Oliveira e Renan Luís; Matheus Neris (Davi Kuhn), Nonato, Dudu (Jhonatan); Erison, Geovane Itinga e Diego Gonçalves (Bruno Michel). Técnico: Jorginho Cantinflas.

Gols: No primeiro tempo marcaram pela Ponte Camilo (aos cinco), Moisés (aos 15 e aos 32),  Orobó (aos 21) e pelo Figueirense, Érison (aos 27); no segundo tempo, marcaram Nonato (pelo Figueirense, aos dez) e, pela Ponte Preta,

Arbitragem: Marcelo de Lima Henrique apitou, com Luiz Claudio Regazone e Thiago Henrique Neto Correa Farinha como assistentes. Edson da Silva foi o quarto árbitro.

Cartões amarelos: Victor Oliveira (Figueirense), Ernandes (Ponte)

Jogo válido pela última rodada da série B do Brasileiro 2020-21, realizado no Orlando Scarpelli, sem público (nem renda) em virtude da pandemia

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS