Fábio Moreno quer a mesma disposição e qualidade da vitória de domingo para enfrentar a Chape e conquistar mais três pontos

Foto:PontePress/ÁlvaroJr

A vitória contra o Náutico na tarde de ontem manteve a Ponte Preta viva na busca pelo acesso e trouxe alegria ao elenco, diretoria e torcida pontepretanos. Contudo, todos estão cientes de quese trata de um primeiro passo de uma caminhada curta e árdua – para subir, a Macaca idealmente precisa de três vitórias nos próximos três confrontos, além de torcer por tropeços dos dois times que estão à gente dela na luta pela quarta vaga do G4. O próximo passo, inclusive, será um dos mais difíceis, o confronto com a segunda colocada, a Chapecoense, e o técnico Fábio Moreno antecipa o que entende ser necessário para o sucesso;

“A Chapecoense disputa título e com certeza quer ser campeã, então a gente precisa estar muito bem atento, muito bem focado, para que erros não se repitam e a gente continue buscando. Se a gente for para Chapecó com a disposição e essa qualidade que mostramos em campo contra o Náutico, a gente vai dar mais um passo em cima do nosso objetivo. Eu acho que é isso que vai acontecer”, afirma o treinador alvinegro.

Ele acrescenta que, também, quer um maior foco na eficiência nas finalizações. “Ressaltei isso no vestiário e após a partida, porque já era para a gente ter voltado pro segundo tempo com placar muito mais elástico do que foi. Um time que se propõe a disputa as primeiras colocações tem que ter uma eficiência mais do que nós tivemos, e estamos cientes disso. Mas é preciso ver o lado bom das coisas, se a gente teve tantas chances, na minha conta foram nove, é porque a gente criou, a gente fez uma boa partida e mereceu o resultado sem sofrer gols, que era nosso principal objetivo”, enfatiza.

Sobre este aspecto defensivo, Moreno elogia o fato de a Macaca não ter sofrido gols. “Isso em si é para mim uma grande vitória, porque sempre recai essa responsabilidade principalmente em cima dos dois zagueiros, uma cobrança muito forte, já que como um  todo não vínhamos apresentando bons números defensivos. Então foi basicamente quase 70% de todo o meu trabalho até aqui tentar vir corrigindo esses erros, posicionando melhor o time”, pontua.

Moreno elogia o empenho dos atletas –  destacando nomes como Apodi, Luizão, Wellington Carvalho, Yuri e Camilo – e ressalta a importância de poder repetir a maior parte dos titulares para chegar a um equilíbrio. “Prefiro sempre dar confiança para todos os jogadores, podem reparar que eu tenho insistido na formação em busca de um padrão. Eu acho que a equipe da Ponte Preta já está tendo uma cara, já está tendo um corpo, está tendo mais coisas a mostrar nos jogos. E isso também vale para a defesa”, diz.

O treinador finaliza falando da importância da própria Comissão Técnica que o acompanha. “A Ponte tem profissionais da mais alta qualidade. Nosso preparador físico Juvenilson, o fisiologista Cauê, o Sandro que é diretamente ligado a mim e o Caio, analista dos adversários, o Leonardo Neto, coordenador de performance, nosso departamento médico, que é fantástico, nosso nutricionista Caíque. Todos trabalham juntos, sempre buscando o melhor, meso ante a dificuldades. É um trabalho integrado, que me deixa tranqüilo na tomada de decisões e propicia um ótimo preparo aos jogadores.”

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS