Fábio Moreno avalia partida no Paraná e destaca: “Queremos um time propositivo, que ataque, que busque o gol o tempo todo, que pressione”

Foto:PontePress/ÁlvaroJr

A derrota de ontem teve um sabor amargo para a Ponte Preta, ainda mais se considerando que houve um pênalti não marcado e que o time foi combativo em um segundo tempo praticamente inteiro com um jogador a menos. O técnico interino Fábio Moreno, porém, não quer lamentações e, sim, atitudes que tragam a vitória já a partir do jogo de sábado.

“Eu gosto de um time que propõe o jogo, que seja destemido, que busque o ataque. É isso que eu entendo de futebol. Independentemente da forma como vai acontecer, é o comportamento, é a filosofia. Queremos um time propositivo, que ataque, que busque o gol o tempo todo, que pressione”, pontua Moreno.

Ele ressalta, contudo, que viu qualidades no revés para o Operário. “Sei que dói pelo resultado, mas os jogadores o tempo todo buscaram a vitória ontem. Tivemos um pênalti não-marcado, isso tem que ser ressaltado. Ninguém fala sobre isso, mas já é o terceiro jogo em que saímos prejudicados. Talvez se tivesse marcado aquele pênalti, a história seria outra. Porém nossa postura tem que ser ressaltada, buscamos  o gol mesmo com um jogador a menos”, diz

E complementa: “Quem acompanhou a partida com atenção viu um time ao menos aguerrido. Tivemos nossas chances, mas não fomos eficientes. Mas criamos, com 17 finalizações, 70% da posse de bola. Eu reuni e disse que não foi suficiente, e algo precisa ser feito, e vai passar por esse lado mental. Vai ser um dos tópicos ao longo da semana.”

Só a próxima partida importa

Para Fábio Moreno, as chances de acesso obviamente existem, mas o foco agora tem que ser a vitória no sábado. “Acredito que a gente tem que ser verdadeiro, honesto com a gente mesmo e entender o momento que estamos passando. Não fizemos uma grande partida ontem e foi terceira derrota seguida, mas a gente vê coisas que foram positivas, que podem ser melhoradas. A gente acredita na capacidade desses jogadores. Era opinião de todos que o elenco era fadado ao acesso e ainda é possível, mas não vamos pensar em nada além do próximo jogo”, pontua.

Ele acrescenta que é fundamental que o elenco tenha mais foco para que não tomar gols, em especial que levem a Macaca  a sair atrás, como ocorreu ontem. “Realmente você tomar um gol no início da partida dificulta bastante. Foi essa nossa conversa no vestiário. A Ponte vem sofrendo em lance de desatenção, apesar de ser falado, cobrado, os jogadores terem essa postura de cobrança…mas falhamos. Você correr atrás, ainda mais na casa do adversário, complica bastante. Concluindo, não adianta eu ficar passando pano, dizendo que fizemos grande partida, mas não podemos nos dar por vencidos, abatidos e nem jogar a toalha. Isso jamais”, finaliza.

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS