Oliveira diz que vitória contra o Sampaio era possível e lamenta empate, mas destaca que foco é no jogo de sexta: “Pensamento no Paraná e em vitórias que possam nos levar para o topo da tabela”

Foto: PontePress/ÁlvroJr

A Ponte Preta criou chances e  jogou bem contra oSampaio, em especial a partir dos 30 minutos do primeiro tempo até o apito final, quando e foi superior ao adversário, mas não conseguiu a virada. O técnico Marcelo Oliveira lastima o resultado, mas, mais uma vez, não há tempo para chorar o leite derramado, já que o próximo confronto já é nesta sexta, contra o Paraná.

“Lamentamos o empate, porque foi um resultado dentro de casa e a vitória era possível. Tivemos um início ruim, mas nos 15 minutos finais da etapa inicial nossa pressão já era maior, pressionando o adversário, e nosso segundo tempo foi muito bom, com o Sampaio preso atrás e jogando no contrataque. Agora, porém, temos que pensar no Paraná e em vitórias que nos possam nos levar ao topo da tabela”, diz.

Para o treinador, não existe fórmula mágica para conquistar uma sequência positiva e voltar ao G4. “O caminho é com trabalho sério, honestidade, intensidade, nos organizando para o jogo inteiro e não oscilando entre os tempos, aí a bola vai entrar. Contra o CSA tivemos três chances para ampliar quando estávamos na frente e o goleiro pegou tudo. Ontem tivemos chances e não entrou. Mas acredito que a bola vai começar a entrar e poderemos comemorar mais vitórias”, diz.

Questionado pela imprensa sobre uma suposta ausência de “mais vibração” do time, Oliveira pondera: “Não adianta vibrar, tem que jogar. Vibração sozinha não ganha o jogo. Ontem o advrsário marcando bem, tivemos mais oportunidades, volume. Temos que caprichar mais, termos inspiração técnica pra fazer o gol e definir o jogo.”

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS