Com dois gols em cinco minutos, marcados por Pato e Apodi, Ponte bate Figueirense por 2 a 1 – de virada – e segue colada no G4

Foto:PontePress/ÁlvaroJr

A Ponte Preta saiu atrás, mas com gols de Guilherme Pato – o primeiro dele como atleta profissional – e Apodi, virou o jogo e ganhou por 2 a 1 do Figueirense nesta segunda-feira no Majestoso. Os dois gols tiveram participação efetiva de Bruno Rodrigues, que deu o passe para o primeiro e, no segundo,  deu o chute que o goleiro adversário rebateu nos pés de Apodi para que ele desse os números finais da partida.

Com o resultado, a Macaca chegou aos 30 pontos e segue na quinta posição,  colada no G4, a um ponto do quarto colocado, o Juventude – que ontem venceu o outro time de Campinas. O time do técnico Marcelo Oliveira volta a campo no dia 7 de novembro, às 18h30, contra o Américo- MG, no primeiro jogo do segundo turno do Brasileiro da série B.

O jogo

A Ponte começou atacando e a primeira chance foi aos dois, em lance rápido no qual a bola foi lançara para a Apodi. Antes da conclusão, porém, a arbitragem marcou – de maneira equivocada – um impedimento. O Figueirense jogava fechado e a Macaca, com 71% de posse de bola no primeiro tempo, ia buscando cavar espaços no campo adversário.

Aos dez, Apodi consguiu mandar para o gol oponente, mas o goleiro segurou. Aos 24, João Paulo lançou a bola para Apodi, que tentou cruzamento na linha de fundo, mas a bola saiu. Aos 29, Apodi foi derrubado dentro da área, em pênalti claro, que a arbitragem não marcou. Aos 34, porém, saiu o gol do adversário, sem chance de defesa para Ygor Vinhas. Aos 39, Léo Pereira fez belo lance individual e acabou parado com falta.

No segundo tempo, Camilo entrou no lugar de Léo Pereira e deu novo ritmo ao jogo. Logo no comecinho cobrou boa falta e a bola saiu perto da trave. Na sequência, novo bom lance que terminou com Camilo entrando pela área. O meia caiu e reclamou de ter sido deslocado, mas o juiz nada marcou.

Aos 9 minutos, ele de novo: Camilo iniciou a jogada no campo de defesa e acabou recebendo no campo adversário em cruzamento de Lazaroni, cabeceando contra o gol adversário e quase empatando. Na sequência, Lazaroni cobrou escanteio na pequena área e Luizão cabeceou, mas a bola saiu por cima.  Aos 13, Ygor Vinhas fez bela defesa segurando uma pancada do adversário.

Aos 22, após bom lance com Camilo, Bruno Rodrigues por pouco não marcou, tendo sido bloqueado em cima da hora pela zaga. Aos 24, o goleiro adversário impediu o gol de Tiago Orobó com o bico do pé. Mas no minuto seguinte, saiu o empate: Bruno Rodrigues passou para Guilherme Pato, que chutou cruzado para estufar as redes. 1 a 1.

Aos 30 veio a virada. Bruno Rodrigues mandou uma bomba no gol do Figueirense e o goleiro defendeu batendo roupa. Apodi pegou a sobra de perna esquerda e mandou pra dentro: 2 a 1. Aos 39, quase sai o terceiro. Camilo tocou para  Orobó, que ajeitou e soltou a bomba, tirando tinta da trave adversária.

A Ponte ainda pressionou bastante e, aos 49, o juiz apitou o final de jogo. De virada, a Ponte reencontrou a vitória no Majestoso, batendo o Figueirense por 2 a 1.

Ficha do jogo

Ponte Preta:  Ygor Vinhas; Léo Pereira (Camilo), Luizão, Rayan e Lazaroni; Barreto (Guilherme Pato), Dawhan e João Paulo (Bruno Reis); Apodi,  Matheus Peixoto (Orobó) e Bruno Rodrigues (Osman). Técnico: Marcelo Oliveira.

Figueirense:  Sidão; Lucas Carvalho, Alemão, Victor Oliveira (Vitor Mendes) e Brunetti; Matheus Neris (Arouca), Pereira, Dudu (Lucas Barcelos) e Marquinho (Gonçalves); Bruno Michel (Felix Micolta) e Everton Santos. Técnico: Elano.

Gols: Eweton Santos, aos 34 do primeiro; Guilherme Pato aos 25 e Apodi aos 30 do segundo tempo

Arbitragem:  Antonio Dib Moraes de Sousa apitou, com Rogério de Oliveira Braga e Mauro Cezar Evangelista de Sousa como assistentes. Quarto árbitro: Thiago Lourenço de Mattos

Cartões amarelos: Bruno Michel, Dudu (Figueirense); Apodi (Ponte)

Partida válida pela 18ª rodada, no Majestoso, sem público (nem renda) em virtude da pandemia

 

 

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS