Wanderley promete garra e disposição com a camisa alvinegra: “Vim pra cá porque aqui estou em casa, quero marcar gols e fazer a torcida da Ponte feliz novamente”

Foto:PontePress/ThiagoToledo

Na primeira vez que chegou à Ponte Preta, Wanderley tinha apenas 14 anos. De volta à Macaca com 32, o atacante se diz mais experiente, maduro, mas garante: a garra é a mesma, se é que não aumentou. “Tenho um orgulho enorme estar voltando ao clube que me revelou, onde me formei. Quando vim pra cá o Monga falava que aqui  tem que dar carrinho de cabeça, que só técnica não basta, tem que ter raça. Aprendi assim e por isso sempre fui rotulado como um cara que tem muita disposição, isso vem da Ponte. É isso que a torcida quer ver em campo e é isso que eu quero: raça , disposição e vitórias”, diz.

O atacante diz que está pronto para entrar em campo, caso seja a vontade do treinador Marcelo Oliveira. “Vim cheio de disposição, querendo ajudar e tenho certeza que vou. Graças a Deus tudo bem nos testes, todos viram que estou muito bem e não vejo a hora de voltar a dar alegria para o nosso torcedor em campo. Me sinto muito bem física e tecnicamente, mas sobre ir pro jogo ou não quem decide é a comissão técnica”, reforça.

Questionado sobre o fato de ter assinado um contrato de produtividade, o jogador não se esquiva e afirma não ver problema nenhum nesse tipo de acordo. “No Coritiba já tinha feito contrato similar e fui abençoado com os gols do acesso, e então resolveram estender o compromisso. Pra mim não tem problema assinar contrato de produtividade porque não estou pensando financeiramente: vim pra cá porque aqui estou em casa, perto da família, dos amigos e quero fazer a torcida da Ponte feliz novamente”, afirma.

Neste sentido, o jogador acrescenta: “Venho mais preparado e estou certo de que vou ajudar mais do que na minha primeira passagem, Quero fazer muitos gols, mas o principal objetivo é voltar a ajudar e conquistar o acesso. Pra isso que voltei, pra isso estou aqui, tenho certeza de que vamos subir para a série A. Pelo que vejo nos treinamentos e nos jogos que assisti, nosso ataque é qualificado, rápido, sabe fazer gols. Acredito que tudo vai voltar ao normal e as vitórias voltarão logo.”

Wanderley finaliza falando sobre a camisa que pretende vestir nesta segunda(2), a 33, caso seja relacionado contra o Figueirense. “Já usei esse número no mundo árabe, no Flamengo, fui muito feliz com ele. Representa muito pra mim também em outro sentido, acredito muito em Jesus, que se sacrificou por nós e ressuscitou com 33 anos.”

Notícias Recentes

NOTA DE ESCLARECIMENTO: IVAN

A Ponte Preta informa que, diferentemente do que foi divulgado pelo site Futebol Interior, a Ponte Preta possuí 100% dos direitos econômicos do goleiro Ivan e nem poderia ser diferente, uma vez que a FIFA não permite a transmissão

Leia mais »

REDES SOCIAIS