Ponte perde, permanece no G4 e vai buscar reabilitação contra o CRB no sábado (24)

Foto:PontePress/ÁlvaroJr

Em uma noite em que nada deu certo, uma Ponte Preta irreconhecível perdeu por 5 a 0 para a Chapecoense, que assumiu a liderança da série B. A Macaca, por sua vez, permanece no G4, na quarta posição com 27 pontos.  “Não podemos admitir que ocorra uma derrota como essa, ainda mais jogando dentro de casa e com concorrente direto. Temos que ter vergonha na cara para que não ocorra mais, e trabalhar para voltar a vencer e ficar no G4”, diz o atacante Moisés.  O time do técnico Marcelo Oliveira viaja na quinta-feira para enfrentar o CRB, na casa do adversário, às 16 horas de sábado (24).

O jogo

Já no primeiro minuto, boa troca de passes de Camilo e João Paulo levando a bola o ataque, mas a defesa adversária cortou. Na sequência, Ernande scruzou bola para Orobó, mas novamente o sistema defensivo oponente impediu a conclusão. Aos sete, porém, foi a Chape quem chegou ao gol, em contrataque.

A Ponte não se abalou e foi para cima no mesmo minuto: João Paulo invadiu a área e tentou o passe no segundo pau. A zaga cortou e a bola voltou para o camisa 10, que chutou, mas foi travado.a em cima da marcação. Na sobra, Apodi mandou firme, mas a bola subiu e passou por cima do gol.

Aos 11, quase o empate de novo. Dawhan arriscou um petardo de fora da área e a bola passou pertinho do travessão. Aos 16, boa jogada de meio campo da Macaca, fazendo a bola chegar a Apodi, mas o lateral não conseguiu concluir. Aos 18, Neto Moura fez bom lançamento para Apodi, que mandou para o gol e por pouco João Paulo não conseguiu finalizar para as redes.

Aos 22, Apodi foi parado com falta no ataque, perto da área. Na cobrança, porém, a zaga oponente cortou. Aos 25, a Chape ampliou, após cobrança de falta rasteira, no cantinho do gol, sem chance de defesa para Ivan. Aos 32, João Paulo e Orobó fazem bom lance, que termina em escanteio para a Ponte.

Aos 38, João Paulo foi derrubado em falta frontal à área. Camilo cobrou, mas ela subiu muito. Aos 40, JP10 tentou enfiadapara Moisés, mas a zaga adversária faz o desarme por baixo. Aos 45, a Macaca teve a última chance da etapa inicial, novamente com o camisa 10, que fez cruzamento pela esquerda, mas a defesa chapecoense cortou.

No segundo tempo, a Ponte voltou com Bruno Rodrigues no lugar de Camilo e Neto Moura deixou o campo para Bruno Reis entrar. Já no primeiro minuto, Moisés deu belo chute no cantinho do gol adversário e o goleiro oponente espalmou, impedindo o primeiro da Macaca. Aos seis, Ernandes colocou a bola na área, mas Anderson Leite corta. A Ponte volta a ficar com a bola, mas após cruzamento rasteiro da direita, a zaga corta mais uma vez.

Aos sete, Ivan fez belíssima defesa em chute forte do adversário, mandando para escanteio. Aos 18, Apodi fez bom cruzamento da direita,que a defesa adversária mandou para escanteio. Aos 23, o juiz marcou pênalti contra a Ponte e a Chape ampliou.  Aos 29, o oponente ganhou jogada pela esquerda e cruzou rasteiro, a bola desviou em Alisson e entrou.

Aos 36, Bruno Rodrigues recebeu bola na esquerda, puxou para dentro e mandou uma bomba, que passou pertinho do gol oponente. Aos 39, Moisés teve boa chance, mas acabou ficando no chão após choque com a defesa, pedindo pênalti que o juiz não viu. Aos 41, Bruno Reis chutou de fora da área. A bola quicou, ganhou velocidade, mas o goleiro defendeu. Aos 42, a Chapecoense fez o último gol.

Ficha do jogo

Ponte Preta: Ivan; Apodi, Alisson, Luizão e Ernandes; Neto Moura, Dawhan, João Paulo e Camilo; Moisés e Tiago Orobó. Técnico: Marcelo Oliveira.

Chapecoente:  João Ricardo; Ezequiel (Guedes), Joílson, Luiz Otávio e Busanello (Aylon); Willian Oliveira, Alan Ruschel e Anderson Leite; Paulinho Moccelin (Foguinho), Anselmo Ramon(Perotti)  e  Felipe Garcia (Lucas Tocantins). Técnico:  Umberto Louzer.

Gols: Paulinho Moccelin, aos sete, e Busanello, aos 25 do primeiro tempo; no segundo tempo,  Anselmo Ramon aos 24, Alisson (contra) aos 29 e Lucas Tocantins aos 42.

Arbitragem: Andrey da Silva apitou, com Luís Diego Nascimento Lopes e Bárbara Roberta da Costa Loiola como assistentes. O quarto árbitro foi Flávio Roberto Mineiro Ribeiro.

Cartão amarelo: Luizão e Dawhan (Ponte Preta), Joílson, Paulinho Mucellin, Busanello  (Chape)

Jogo válido pela 17ª rodada, disputado no Majestoso sem públio (nem renda) em virtude da pandemia

 

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS