Ponte é superada no Majestoso e foco agora é total no dérbi 197, na próxima terça (6)

Foto:PontePress/ÁlvaroJr

A Ponte Preta perdeu por 3 a 1 para o Juventude, na noite deste sábado (3). Com o resultado, a equipe deixou o G4 – a Macaca dorme na quinta posição, com 21 pontos – um a menos que Paraná (2º), Chapecoense (3º) e Juventude (4º)  – e agora foca exclusivamente em se reabilitar na noite de terça, às 21h30, quando enfrenta no Majestoso  o Guarani no dérbi de número 197 da história. No clássico, Fábio Moreno mais uma vez será o treinador, de maneira interina, mas o recém-contratado Marcelo Oliveira irá acompanhar a partida no Moisés Lucarelli.

O jogo

A partida começou truncada, com a Ponte tentando encontrar espaços na defesa retrancada do Juventude. Aos dois, porém, quase a Macaca balançou as redes. Moisés recebeu de Ernandes, pela direita, e mandou um petardo de fora da área no gol oponente. Em defesa difícil, o goleiro adversário espalmou para escanteio.

Aos seis, bom lance de ataque da Macaca, com Bruno Rodrigues saindo com rapidez e mandando para Luan Dias. O meia lançou para Apodi, que chegou a chutar e  fazer gol,mas o juiz marcou impedimento. Aos 12, Apodi levanou a bola na área, mas a zaga do Juventude cortou de cabeça. Na cobrança de Bruno Rodrigues, a bola bateu na barreira e saiu pela lateral.

Aos 15, Apodi teve boa chance, mas mais uma vez foi parada com falta. Luan cobrou e a zaga cortou em cima do gol. Aos 19, bom toque de bola entre Matheus Peixoto e Bruno Rodrigues, que por pouco não abriu o placar.  Aos 23, porém, foi o Juventude quem abriu o placar após confusão na entrada da área.

A Ponte queria o empate e foi pra cima com Moisés, que foi derrubado próximo ao gol aos 26. O atacante cobrou com força, mas a bola e desviou na barreira. Na cobrança de escanteio, o camisa 1 adversário se antecipou e segurou. Na sequência, Dawhan invadiu a área e serviu Luan Dias, que finalizou, mas o goleiro defendeu. Matheus Peixoto pegou a sobra, mas a zaga mandou para fora.

Na sequência, Apodi ficou cara a cara com o goleiro adversário, que impediu o gol em boa defesa. Aos 33, nova chance da Macaca, em lance Luan Dias e Bruno Rodrigues, mas o goleiro adversário conseguiu ficar com a bola. Aos 37, novo lance de perigo da Macaca. No lance seguinte, Moisés chutou firme e goleiro adversário espalma. Luan Dias pegou a sobra, mas o camisa 1 adversário espalmou mais uma vez.

Ao 40, Dawhan arriscou de longe e tirou tinta da trave do Juventude, mas o árbitro acabou apitando o final de primeiro tempo pouco depois sem que a Macaca fizesse o seu. No segundo tempo, a Ponte começou como terminou, indo pra cima do adversário. E,  logo aos cinco,  Bruno Rodrigues invadiu a área e sofreu pênalti.

Após muita confusão no banco do Juventude, com direito a expulsão de integrante da Comissão Técnica, Matheus Peixoto cobrou aos oito, com perfeição: bola num canto, goleiro no outro. 1 a 1.

Aos 19, Luan Dias fez jogada rápida no campo oponente com Bruno Rodrigues, pelo lado esquerdo, mas o atacante foi parado com falta. Aos 21, porém, o Juventude conseguiu ampliar: 2 a 1. Na sequência, o técnico interino Moreno colocou Guilherme Pato e Camilo em campo, no lugar de Moisés e Luan Dias. Aos 24, Ivan fez nela defesa, usando o pé esquerdo.

Aos 25, Apodi roubou bola de Cajá, mas foi parado com falta.  No minuto seguinte, Bruno Rodrigues meteu uma linda caneta pra cima de Dalberto, mas não conseguiu concluir. Aos 29, Pato fez bom cruzamento, rasteiro, mas o camisa 1 oponente pegou. Aos 30,  Bruno Rodrigues fez a fila, driblou três e passou para Camilo. O meia lançou para Matheus Peixoto, mas o goleiro oponente se antecipou.

Aos 34, em lance na área a bola bateu na mão de Apodi e o juiz marcou pênalti, que Ivan não conseguiu defender. 3 a 1. Aos 43,  Apodi pegou bola de primeira, e ela passa raspando o travessão. Aos 45, Camilo cobrou falta direta para o gol, mas o goleiro oponente tirou de soco. Aos 49, Bruno Rodrigues fez bom lance, que acabou cortado para lateral pela zaga. Aos 51, o juiz apitou o final do jogo.

Ficha de jogo

Ponte Preta: Ivan; Apodi, Luizão, Alisson e Ernandes; Neto Moura (Luís Oyama), Dawhan e Luan Dias (Camilo); Moisés (Guilherme Pato), Matheus Peixoto (João Veras) e Bruno Rodrigues. Técnico: João Brigatti.

Juventude: Marcelo Carné; Igor, Wellington, Barreiro(Augusto) e Eltinho; João Paulo, Gustavo Bochecha (Marciel), Roberto (Renato Cajá) , Wagner e Breno Lopes; Dalberto. Técnico: Pintado.

Gols: Igor, aos 23 do primeiro tempo. No segundo, Matheus Peixoto aos oito e Gustavo Bochecha aos 19.

Arbitragem: Emerson de Almeida Ferreira apitou, com Ricardo Junio de Souza e Marcus Vinicius Gomes como assistentes. Thiago Lourenço de Mattos foi o quatro árbitro.

Cartões amarelos: Barreiro, Wagner  (Juventude), Luan Dias , Neto Moura e Bruno Rodrigues (Ponte)

Jogo realizado no Majestoso, sem público (nem renda) por causa da pandemia

 

 

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS