Após quatro jogos sem perder na série B, Ponte é superada pelo Cruzeiro, mas permanece no G4 e vai buscar reabilitação contra o Juventude

Foto:PontePress/PedroVale

Após quatro jogos sem perder na série B, a Ponte Preta foi superada pelo Cruzeiro, na noite desta quarta-feira (30), por 3 a 0. Em um jogo em que o time não rendeu o suficiente em especial no primeiro tempo e teve um pênalti a favor não computado, o destaque foi o goleiro Ivan, que fez uma série de defesas dificílimas.

“Trocaria todas as minhas defesas por um resultado positivo. Jogamos mal, temos que achar um equilíbrio. Jogamos um jogo bem, conseguimos a vitória. Aí em outro jogo não conseguimos. Temos um campeonato inteiro ainda pela frente e precisamos corrigir isso o mais rápido possível”, diz o camisa 1.

Apesar da derrota, a Ponte segue na terceira posição da competição, agora a quatro pontos do líder Cuiabá e a um do segundo colocado, o Paraná. A distância para o quinto colocado é de dois pontos. A Macaca volta a campo às 19 horas deste sábado, no Majestoso, contra o Juventude.

O jogo

A Ponte foi para cima já no apito inicial e pouco antes dos dois minutos João Paulo chegou com perigo, após Bruno Rodrigues puxar contra-ataque, mas o goleiro oponente fez boa defesa. Aos dez, Luan Dias foi parado com entrada forte do adversário, mas o juiz não marcou nada. Aos 13, porém, o árbitro marcou uma falta duvidosa contra a Ponte, perto à área. Machado cobrou com perfeição, sem chance para Ivan. A Ponte não esmoreceu e quase empatou no lance seguinte, com cabeceada de Welington  Carvalho, que passou por cima do travessão.

Aos 21, o Cruzeiro parou Oyama no ataque, com falta. Na sequência, Sassá parou Neto Moura com cotovelada na cabeça. Aos 28, Wellington Carvalho sentiu a coxa em lance de velocidade e teve que ser substituído por Alisson. Na sequência, Dawhan chegou à linha abou saindo de fundo adversária e cruzou, mas a bola a saiu.

Aos 30, o Cruzeiro ampliou, em jogada de velocidade. Aos 39, susto do lado alvinegro, com a bola explodindo no travessão. Aos 40, Bruno Rodrigues chegou em bom lance à área adversária, após passe de Dawhan, e ganhou escanteio.  Na sequência, João Paulo foi derrubado na área, em pênalti não dado pelo juiz. Aos 45, o camisa 10 teve nova chance, mas o goleiro acabou defendendo.

Para o segundo tempo, Brigatti voltou a campo com Lazaroni no lugar de Luan Dias e Moisés em vez de Matheus Peixoto, e a Ponte foi para cima nos minutos iniciais, buscando o gol. Em três minutos, foram três chegadas, a última delas com Lazaroni, que terminou em lateral para a Ponte. Na sequência, João Paulo foi parado com falta. No lance seguinte, o bandeirinha marcou impedimento alvinegro.

A Macaca seguia pressionando e aos 13, bela triangulação entre Ernandes e Lazaroni, que tentou cruzar e ganhou novo escanteio. Na cobrança, a Macaca cabeceou, mas a bola acabou saindo pela linha de fundo, em tiro de meta para o time mineiro.  Aos18, Ivan fez uma defesa dificílima no canto direito do gol, espalmando para escanteio.

Aos 22, Bruno Rodrigues fez boa jogada e mandou para João Paulo na área. O meia caiu na área, após contato com Ramón, mas o juiz não viu infração e mandou seguir.  Aos 26, jogada perigosa do Cruzeiro, que mandou a bola na trave e, na sequência, Ivan defendeu.

Aos 28, João Paulo passou por três na área adversária, mas foi barrado na hora da conclusão. Três minutos depois, Ivan fez mais uma belísima defesa, mandando pancada do adversário para escanteio. Aos 32, porém, não foi possível para o camisa 1 defender cabeceada certeira do adversário.  Aos 45, Pato saiu, em bom lance, mas foi derrubado com falta. Aos 48, o juiz apitou o fim da partida.

Ficha do Jogo

Ponte Preta: Ivan; Dawhan, Wellington Carvalho (Alisson), Luizão e Ernandes (Guilherme Pato); Luís Oyama, João Paulo, Luan Dias (Lazaroni) e Neto Moura (Darnley); Matheus Peixoto (Moisés) e Bruno Rodrigues. Técnico: João Brigatti.

Cruzeiro: Fábio;  Daniel Guedes, Ramon, Manoel e Matheus Pereira; Henrique (Rafael Luis), Machado e Régis;  Airton (Caio), Sassá (Marcelo Moreno) e Arthur Caíke (Maurício). Técnico: Ney Franco.

Gols: Felipe Machado, aos 13,e  Artur Caíke, aos 30 do primeiro tempo; Manoel, aos 32 do segundo.

Arbitragem: Francisco Carlos do Nascimento apitou, tendo como assistentes Pedro Jorge Santos de Araújo e Wagner José da Silva. O quarto árbitro foi Marco Aurélio Augusto Fazekas Ferreira.

Cartões amarelos: Airton (Cruzeiro), João Paulo e Wellington Carvalho (Ponte)

Jogo realizado no Mineirão, sem público (nem renda) em virtude da pandemia de Coronavirus.

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS