Brigatti diz que Ponte vai com tudo buscar a classificação na Copa do Brasil em BH, mas agora a chave mudou: “Foco é no Operário, um jogo difícil que precisamos vencer ficarmos na primeira colocação do Brasileiro”

Foto:PontePress/ÁlvaroJr

Com o empate ontem (17) com o América-MG a decisão pela vaga nas oitavas de final da Copa do Brasil ficou para a próxima terça-feira. E pensar no segundo jogo também ficou para depois, afinal o foco da Ponte Preta agora é o embate de sábado (19) contra o Operário-PR. Mesmo com a rodada 10 já iniciada – e a reposição da terceira rodada para o Cuiabá – a Macaca continua no G4, em terceiro lugar, com 17 pontos. Isso significa que, caso vença neste final de semana, deverá à primeira colocação.

“ Viramos a chave, estamos pensando no Operário, que é um time difícil, mas precisamos manter a situação de propor jogo sempre, para pontuar, vencer e nos mantermos em primeiro no Brasileiro. Precisamos fazer os três pontos, pois queremos nos manter nas primeiras colocações”, enfatiza o técnico João Brigatti.

Como tem dois jogos importantes em sequência, o treinador vai definir se utilizará o mesmo time que atuou hoje levando em consideração a condição de cada atleta. “O Operário é um time forte fisicamente, vai exigir demais que a Ponte esteja postada com força e determinação, então vamos conversar com fisiologia, ver como está a aparte física para decidir os melhores atletas para entrar em campo. Pode haver mudanças, mas vamos pensar nisso até sábado com as informações que eles nos passarem”, diz.

Empate na Copa

Em relação ao jogo de ontem, Brigatti lamenta o empate no finalzinho e faz uma análise dos tempos de partida. “Saímos na frente, mas temos que reconhecer que o primeiro tempo foi  abaixo, não por falta de qualidade técnica, vontade ou iniciativa, mas nosso tempo de reação  estava muito lento. Tem vezes que a gente tem que entender que o dia não está legal.  No intervalo fizemos uma cobrança forte para mudar essa intensidade e voltamos melhor no segundo tempo”, avalia.

Ele acrescenta que, na etapa complementar, a equipe cresceu. “Conseguimos envolver a boa equipe do América, chegamos ao segundo gol. Mas por situações adversas levamos o empate.  Foi uma noite atípico, temos que entender isso, mas também temos de entender que não podemos de maneira alguma dar bobeira, pois uma equipe qualificada como o América podia sair na frente aqui e com placar adverso seria muito mais difícil reverter lá”, diz.

Contudo, o treinador tem plena confiança de que, após o empate de ontem,  a Ponte pode, sim, se classificar na casa do adversário. “Temos totais condições de chegar em BH , conseguir um resultado positivo e trazer a classificação para a Ponte.. Sabemos que é difícil, mas nos comportamos bem em jogos fora de casa e , respeitando o América, acredito que a gente possa conquistar a vaga. Tem mais 90 minutos e vamos com tudo em busca da classificação. Sabemos que o time vai ter que jogar muito mais pra conquistar objetivo, e estou certo de que vai”, conclui.

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS