Brigatti ressalta que Ponte vai continuar enfrentando as dificuldades que surgirem na caminhada em busca do acesso: “Série B é guerra, é determinação, é imposição física e nossa equipe entende isso; agora é nos recuperar para enfrentar o Paraná”

Foto:PontePress/ThiagoToledo

Na vice-liderança da série B após a vitória de ontem (29) contra o Sampaio Corrêa (a Macaca pode até cair de posição com a conclusão da rodada hoje, mas permanece no G4), a Ponte Preta não tem tempo para comemorar os bons números que incluem ainda o melhor ataque da competição – 11 gols marcados – e a vice-artilharia de João Paulo (cinco gols, um atrás do artilheiro). Os comandados do técnico João Brigatti já seguiuram para Curitiba, na quarta viagem em menos de uma semana, agora para enfrentar o Paraná.

“Temos de enaltecer demais o nosso elenco, dar os parabéns pelo resultado conquistado ontem levando todas estas dificuldades que tivemos e teremos ainda na competição. A gente vem de um desgaste grande, com uma sequência de jogos pesados e viagens, e isso depois de uma paralisação de quatro meses e uma sequência a desgastante no Paulista, de onde saímos da última posição para as semifinais. Dentro da série B é guerra, é determinação, é imposição física e nossa equipe tem entendido que tem que jogar e partir para cima do adversário, porque nosso objetivo é o acesso”, diz o técnico alvinegro.

Brigatti complementa: “O importante é vencer, mesmo com as dificuldades. Vamos continuar nesta caminhada, em cima dessa superação de obstáculos temos conseguidos resultados positivos e isso nos dá confiança e ânimo para um confronto extremamente difícil contra o Paraná e, depois, em casa com o Botafogo. Não tem jogo fácil na série B e precisamos nos recuperar mais rápido possível.”

Análise de jogo

A perda de três jogadores entre o jogo anterior e o confronto de ontem – Camilo e Zanocelo machucados e Zé Roberto com covid19 – teve impacto no desempenho de ontem, na opinião do comandante.  “A situação mudou a filosofia que a gente tem tentado implementar. O time sentiu um pouco, principalmente no primeiro tempo. São situações que trazem dificuldade para propor o jogo,, mas nelas você vê mais uma vez a força do elenco. Sem nove atletas, conseguimos nos superar e fazer  o resultado. Não foi uma partida brilhante, não foi o que queríamos, mas conseguimos uma vitória muito importante”, diz.

Ele acrescenta que Zé Roberto está bem. “É claro que a notícia abalou nosso elenco, mas até para confortar r a torcida e os familiares: ele está com coronavírus, mas está bem de saúde, está tranquilo. Conversei com ele e disse até que se precisasse estaria apto a jogar, mas é claro que isso não pode acontecer. Tudo é novidade nesses tempos e ainda não tínhamos passado por isso, mas até mesmo em virtude dessa situação é parabenizar nosso elenco. Repitop o importante é que, em cima das dificuldades, a gente tem conseguido os resultados positivos, e isso dá tranquilidade para trabalhar.”

Força do grupo

João Brigatti elogia a força do plantel alvinegro. “Não existe dependência de ninguém, a nossa única dependência aqui é do elenco. Claro que atletas como o João Paulo, com a qualidade individual que possui, têm se destacado. Mas todos estão focados. Durante a campanha um ou outro pode se sobressair, mas quem vai comandar a Ponte em busca do acesso é o elenco, pode ter certeza”, avalia.

O treinador conclui falando sobre a possibilidade de a equipe se reforçar, em breve, com os atacantes Osman e Bruno Rodrigues e o meia Luan Dias, que estão em recuperação no Departamento Médico. “Vamos torcer para ter esses três o mais rápido possível. Precisamos desses reforços, são atletas de qualidade. Mas também não podemos nos precipitar, porque uma nova lesão pode acarretar em um tempo maior. Vou conversar com o DM para ver se já teremos algum deles na próxima partida ou só no decorrer da próxima semana”, finaliza.

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS