Matheus Peixoto enfatiza: “A gente vai muito mais forte pro jogo de terça”

Foto:PontePress/ÁlvaroJr

O elenco pontepretano realizou nesta manhã chuvosa de segunda (17) o último treino antes de enfrentar o Oeste – a equipe já segue de tarde para São Paulo, onde se concentra antes do jogo de amanhã no Canindé. A expectativa de todos é de conquistar a primeira vitória na competição, como frisa o atacante Matheus Peixoto, que na partida passada saiu do banco para marcar o terceiro gol alvinegro e nesta pode até começar como titular (não apenas porque Osman está no DM como também porque, como já adiantou o técnico Brigatti, é hora de começar a “rodar” o elenco para garantir menos desgaste e mais saúde aos atletas sempre).

“É um jogo muito difícil, o Oeste é qualificado e esperamos uma partida de muito contato, temos que estar muito ligados. Brasileiro é assim, um atrás do outro, não tem jogo fácil. No ano passado fui campeão com o Bragantino RB e a gente sempre enfrentou essa dificuldade, mas o Brigatti passou  tudo pra gente, estamos nos entrosando cada vez mais e vamos para a vitória”, diz.

Estreia com gol

Peixoto, que dedicou o primeiro gol que fez com a camisa da Macaca para a filha Giovanna, que nasceu em maio, conta que estrear balançando as redes é uma felicidade redobrada. “Apesar do resultado não ter sido o que a gente queria, fquei muito feliz em estrear com o gol, estava precisando dessa confiança, até porque não vinha jogando no Red Bull nos últimos tempos. Agora a gente vai muito mais forte pro jogo de terça-feira”, acredita.

O começo com o pé-direito do camisa 29 também é auspicioso, a julgar pela retrospectiva do atleta. “Já estreei em outros clubes fazendo gol e sempre que isso ocorreu tive uma sequência boa , buscando a artilharia. Espero que aqui seja assim também e temos tudo para isso, para fazer grandes  jogos.  O elenco é excelente,  foi por isso que eu optei na hora em vir para a Ponte: um  bom elenco e a tradição do time. Vamos em busca do acesso”, enfatiza.

Concorrência na frente

Sobre o fato de o técnico Brigatti ter uma “dor de cabeça saudável” no setor ofensivo, Peixoto vê o fato com otimismo, até mesmo em virtude do campeonato ser longo e com jogos pouco espaçados, dando assim a possibilidade do treinador rodar as peças e evitar desgastes quando necessário. Ele pontua, contudo, que está firma em busca da titularidade e que pode perfeitamente atuar junto cm Zé Roberto, que vem se firmando na posição nestas rodadas iniciais.

“Eu e o Zé nos conhecemos, jogamos juntos no Bahia, cara de qualidade. E a gente pode jogar junto mesmo, temos características diferentes: ele sai da área e busca jogo, eu sou mais definidor. Mas vamos deixar isso pro Brigatti, a gente está se sentindo bem, vai dar tudo e quem tem a ganhar com isso é a Ponte”, avalia.

O centroavante conclui falando sobre os ídolos que tem no setor. “Sempre acompanhei a história da Ponte, que teve muitos jogadores fazedores de gol, que fizeram de história e chegaram à seleção.  Daqui me inspiro no Luis Fabiano, que foi um dos grandes. Também admiro o Adriano Imperador, um estilo mais forte, de jogo aéreo, definidor. Quando cheguei me cobraram isso: ‘tem que vir pra fazer gol’. Comecei bem, né? Vamos ver se continuo assim porque quero dar  muita alegria pro torcedor.”

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS