Ponte treina visando ao jogo contra o Oeste na terça (18) e Brigatti quer time forte para conquistar a primeira vitória na competição

Foto: PontePress/ÁlvaroJr

Com pouco tempo para treinar entre um jogo e outro, a Ponte Preta já treinou na manhã deste sábado visando ao confronto contra o Oeste, marcado para ocorrerem Barueri na noite da próxima terça (18), com foco em conquistar a primeira vitória pelo Brasileiro da série B. O técnico Brigatti ressalta que pode haver trocas no time em virtude do desgaste dos jogadores, uma vez que precisa ter em campo o melhor time possível do ponto de vista físico.

“É o momento de conversar com a fisiologia, ver quem está mais desgastado, para buscar um time com saúde para enfrentar o Oeste. Temos de usufruir mais do nosso elenco, vamos começar a fazer mais isso neste próximo jogo: rodar, segurar quem está mais desgastado, porque a sequência é pesada”, diz.

O treinador acredita, inclusive, que o time está evoluindo, porém está evolução não ocorre mais rapidamente em virtude do pouco tempo para treinos. “São jogos em cima de jogos e, por isso, a gente não consegue dar treino para esses atletas da maneira ideal. Basicamente você trabalha um posicional, ajusta em cima de vídeo para mostrar a equipe adversária. Precisávamos de mais treinos em especial com esses atletas mais novos, mas o campeonato é esse, temos que nos adaptar à situação e tirar o melhor dela.”

Vitória

Sobre o jogo de ontem (14), Brigatti faz uma rápida análise. “Enfrentamos mais uma grande equipe, que também vai brigar pelo acesso com a Ponte. Ao todo, temos uma derrota e dois empates, sabemos que é um início difícil para nós, mas em nenhum momento deixamos de propor o jogo, fomos em cima, é essa equipe que queremos. Temos de fazer ajustes, acertos e minimizar os erros, mas é em cima disso, passando confiança, sabendo que temos muita qualidade, que vamos trabalhar para evoluir ainda mais e vencer”, afirma.

O comandante alvinegro complementa esse pensamento: “Nossa filosofia é de sair jogando e  precisamos ter essa confiança. O time está evoluindo nesse quesito. As falhas vão acontecer e temos de minimizar os erros, mas é no dia a dia, nos jogos. Não podemos deixar que as falhas criem dúvidas. A Ponte vai continuar a sair jogando desde o goleiro para propor jogo.”

Ele conclui falando sobre os questionamentos  em relação a realizar ou não as cinco substituições permitidas durante o jogo. “Temos de tomar cuidado. Não é porque tem cinco trocas que necessariamente você precisa usar. Onteme tivemos três trocas por necessidade, impedindo até que tentássemos alguma formação diferente. Tem de ter cuidado para não cair o nível se mudar muito também”, finaliza.

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS