Ponte vence o último invicto do Paulista por 2 a 0, dorme fora da zona da degola e na segunda posição do grupo A

Foto:PontePress/LuizGuilhermeMartins

Com um gol de cabeça de Bruno Rodrigues – após belo lançamento de Apodi –  e outro de João Paulo, de pênalti,  a Ponte Preta venceu o Novorizontino, até então invicto no Campeonato Paulista. Com o resultado, a Macaca chegou aos dez pontos e dorme fora da zona de rebaixamento, além de ficar na segunda posição no grupo A, passando Oeste e Água Santa nos critérios de número de vitórias/saldo de gols.

A Macaca aguarda a conclusão da rodada para saber em que posição irá ficar, uma vez que Botafogo, Oeste e água Santa jogam nesta quinta (22), contudo o foco do time do técnico Brigatti não é ficar olhando a tabela e, sim, se preparar para jogar com afinco e vencer o Mirassol, em partida marcada para o próximo domingo (26), às 16 horas, em São Bernardo do Campo.

O jogo

A Ponte começou indo para cima e já foi parada com falta logo no primeiro minuto, quando Dahwan conduzia a bola e foi derrubado por Léo Baiano. Na sequência, a Macaca chegou com Bruno Rodrigues, mas a bola acabou saindo.

Aos cinco, nova chance da Macaca parada com falta. Desta vez, Jeferson tinha a bola dominada quando foi derrubado por Léo Santiago. Três minutos depois, a Ponte ganhou disputa na intermediária e João Pulo passou para Bruno Rodrigues, mas o goleiro adversário saiu da área e cortou o lance usando o pé.

Aos dez, o adversário teve a primeira chance., com Cléo Silva cabeceando rente à trave de Ivan. Aos 16 um lance do adversário deu início à jogada da qual sairia o gol da Ponte. Reverson cobrou falta contra o gol alvinegro e Ivan pegou com segurança, mas, rápido, recolocou a bola em jogo.

O camisa 1 mandou a bola para Jeferson, que tocou para Apodi pela direita. O camisa 22 da Macaca fez um belíssimo cruzamento para Bruno Rodrigues mandar de cabeça para o fundo das redes do Novorizontino, aos 18 minutos. Foi o primeiro gol do Paulista após a parada imposta pela pandemia e o segundo do atacante alvinegro na competição.

Aos 22, João Paulo se preparava para chutar da entrada da área e mais de novo o lance foi parado por falta. Desta vez, porém, o juiz deu cartão amarelo para Léo Santiago. Na cobrança de Lazaroni, a bola explodiu na barreira do oponente. Na sequência, aos 25, foi a vez de João Paulo fazer bom lançamento para Safira matar de cabeça, mas a bola acabou indo oara fora do campo.

Aos 28, novo bom momento alvinegro. Zanocelo inverte para Safira, que mais uma vez cabeceou por cima do gol. Aos 37, João Paulo tentou passe para Safira nas costas da defesa, mas o goleiro Oliveira se antecipou e ficou com a bola.

Aos 43, um lance bizarro: a Ponte saiu em contra-ataque e Jeferson e João Paulo sofreram cada um uma falta em sequência – o juiz anotou uma delas. Na cobrança, a bola saiu para o escanteio. Na cobrança, mais uma vez a bola foi mandada para escanteio. Desta vez, porém, Dahwan cabeceou com veneno e Oliveira defendeu em cima da linha. Na sequência, em confusão na área, Wellington Carvalho mandou para o fundo das redes, mas o juiz marcou toque de mão de Zanocello.

O jogo voltou mais retrancado e aos cinco, em lance na área do Novorizontino, Adriano empurrou jogador da Ponte dentro da área, mas o árbitro viu lance normal. Aos 7, Léo Santiago arriscou de longe, em chute forte, mas Ivan defendeu, mandando para escanteio. Na cobrança, um susto: Queiroz ficou livre na segunda trave, mas chutou por cima do gol, direto para as arquibancadas.

Aos 12, Zanocello bateu falta forte e rasteira, mas o goleiro adversário defendeu. Aos 17, bom lance da Macaca com João Paulo, mas o meia acabou desarmado. Aos 19, Lazaroni pegou bola no canto esquerdo e foi cruzar para área e Léo Baiano,ao tentar cortar, acabou cortando com o peito e o braço. Pênalti marcado para a Ponte. João Paulo cobrou com categoria, chegando com calma e esperando o goleiro escolher canto pra chutar no outro, e marcando o segundo da Macaca, aos 22 minutos do segundo tempo.

Após o segundo gol da Macaca, o Novorizontino veio mais para cima, mas a Ponte manteve uma boa marcação, desarmando o adversário e buscando um terceiro gol. Aos 36, Zanocello recebeu bola na saída da área adversário e chutou, mas a bola subiu demais.  Aos 38, o técnico do Novorizontino gastou as últimas duas das cinco substituições a qual tinha direito para colocar dois atacantes em campo, em busca de gols.

Na sequência, Brigatti fez duas novas substituições também (chegando a quatro), colocando João Veras e Bruno Reis.  O jogo seguiu até os 49, com jogadas nos dois lados, mas sem nenhum perigo graça em especial à boa marcação da Macaca. No minuto final, Ivan ainda defendeu uma cobrança de falta adversária. Final: Ponte Preta 2 x 0 Novrizontino.

Ponte Preta: Ivan, Apodi (Darnley) , Wellington Carvalho, Henrique Trevisan e Guilherme Lazaroni; Dawhan (Bruno Reis), Jeferson, Vinícius Zanocell0 (João Veras) e João Paulo; Safira (Moisés) e Bruno Rodrigues. Técnico: Brigatti.

Novorizontino: Oliveira, Lepu (Nando), Bruno Aguiar, Adriano Mina, Reverson e Léo Baiano (Bruno Santos); Adilson Goiano, Vinícius Kiss (Pereira), Guilherme Queiroz (Batista) e Cléo Silva; Léo Santiago (Cris). Técnico: Roberto Fonseco.

Gols: Bruno Rodrigues, aos 18 minutos do primeiro tempo; João Paulo, aos 22 do segundo tempo.

Arbitragem: Flávio Rodrigues de Souza, com Anderson José de Moraes Coelho e Alex Ang Ribeiro como assistentes. Quarto Árbitro: Vinicius Furlan

Cartões amarelos: Léo Tocantins,Bruno Santos e Cléo Silva (Novorizontino);  Trevisan, Apodi,  Lazaroni e Jeferson  (Ponte).

Em virtude da pandemia, partida realizada sem público (nem renda)

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS