Com previsão de volta aos treinos em 1º de julho, Ponte prevê fazer testes de Covid19 no final da semana que vem; presidente Tiãozinho ressalta: “A vida está em primeiro lugar”

Com a determinação do governo do estado de que os treinos em pequenos grupos poderão ser retomados – seguindo regras do estado e protocolos dos times  – a partir do dia 1º de julho, a Ponte Preta já planeja os testes dos atletas. A previsão é de que eles ocorram no fim da semana que vem, de modo que os resultados estejam prontos e atuais para a data prevista pelo estado para o início das atividades.

“A orientação dos profissionais de Saúde, entre eles o nosso diretor médico, Roberto Nishimura, é de que os testes sejam feitos o mais próximo possível do exercício pleno da atividade. Então devemos submeter atletas e funcionários nas datas que antecedem o retorno, provavelmente em 26 e 27 e junho para, com os resultados prontos, aqueles que estiverem aptos possam retornar no dia 1º de julho”, diz Sebastião Arcanjo, o Tiãozinho, presidente  da Ponte Preta.

Tiãozinho reforça que a Ponte viu a definição do governo do estado em relação à data da retomada com naturalidade e respeito. “A Ponte desde o primeiro momento ressaltou que seguiria as orientações das autoridades médicas e vai continuar se comprometendo essa orientação. Só vamos retomar as atividades quando houver sinalização de que não vamos expor ninguém a riscos desnecessários. Além disso, o futebol é um grande influenciador na cultura do país e tem de dar exemplo: não vamos dar sinal equivocado à população que o problema já está resolvido. O futebol pode ajudar nesse esforço, nessa mobilização de manter isolamento. É a vida em primeiro lugar.”

O dirigente alvinegro acrescenta que, claro, a Ponte já estava pronta para a retomada se ela fosse possível antes (a data prevista inicialmente era 15 de junho, proposta pela Federação Paulista de Futebol). “É óbvio que todos nós estávamos ansiosos para que a decisão fosse tomada o mais rápido possível, mas agora ao menos temos pelo menos uma data e em função dela estamos fazendo as etapas que antecedem o retorno. Paralelamente, vamos acompanhar o processo de avaliação das autoridades para aplicar integralmente os protocolos”, diz.

Tiãozinho acredita que a fase de treinamentos precisará se estender até o finaldo mês que vem. “Se considerarmos o dia em que ocorreu a paralisação, o período sem atividades vai ultrapassar 90 dias. Então não podemos colocar em risco a integridade física dos nossos atletas. Acho que o processo de preparação terá de 20 a 30 dias, então imagino que o calendário de retorno do Paulistão seja para o início de agosto. Porém, não será uma decisão unilateral, tem que ser pactuada com todas as autoridades”, conclui.

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS